1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Alcoolismo em Idosos - Saiba como agir (Parte I)

28 de abril de 2010 4 comentários

Uma das maiores empresas de marketing do mundo, resolveu passar uma mensagem para todos, através de um vídeo criado pela TAC (Transport Accident Commission) e que teve um efeito muito positivo na Inglaterra, diminuindo sensivelmente o número de acidentes em datas comemorativas. Iniciativas como essa seriam muito importantes aqui no Brasil. Indiquem o vídeo para seus filhos, netos, sobrinhos e amigos.


Pra ver vídeo, clique aqui.


Com o envelhecimento, o líquido corporal diminui levando a uma diminuição da diluição do álcool no sangue, acarretando uma sensibilidade maior aos efeitos do álcool do que nos jovens. O alcoolismo pode levar ao envelhecimento prematuro do cérebro ou acelerar o processo normal de envelhecimento do cérebro, levando à déficits no funcionamento comportamental e intelectual por danificar principalmente o lobo frontal do cérebro.

Pode acelerar o desenvolvimento da instabilidade na postura levando as quedas.No idoso o problema do alcoolismo pode estar camuflado por doenças clínicas ou psiquiátricas como depressão, insônia, doenças cardiovasculares e quedas freqüentes. Então, se todas essas conseqüências são conhecidas, porque beber?

O idoso tem a sensação de perda. A maioria vive na ociosidade, aposentados, já perderam algum ente querido ou amigos, têm patologia de base ou já tiveram internação hospitalar,tem insônia, muitos são abandonados pela família, e não têm motivação alguma. Bebem para aliviar a tensão do dia a dia e esquecer as mágoas. O diagnóstico do alcoolismo é feito através de uma “entrevista” com o paciente e sua família e exame físico. Os exames de laboratório não servem para diagnosticar alcoolismo, porém podem dar “pistas” se o paciente faz uso crônico de álcool, e conseguem dar uma idéia aproximada do grau de lesão de alguns órgãos devido aos efeitos tóxicos do álcool, como por exemplo no fígado.

Não existe um tratamento ideal para o alcoolismo. Por isso os casos devem ser considerados individualmente, e a partir de um bom exame clínico, deve-se indicar o tratamento mais apropriado para cada paciente de acordo com o grau de dependência e do ponto de desenvolvimento da doença em que se encontra a pessoa. É preciso lembrar também que as recaídas são comuns nos pacientes alcoólatras e que na grande maioria dos casos, o próprio paciente não consegue perceber o quanto está envolvido com a bebida, tendendo a negar o uso ou mesmo a sua dependência dela.

Nestes casos, pode-se começar o tratamento ajudando o paciente a reconhecer seu problema e a necessidade de tratar-se e de tentar abster-se do álcool. A indicação de internação, pelo menos como fase inicial de desintoxicação, costuma ser a regra. Os grupos de auto-ajuda, como os Alcoólicos Anônimos têm se mostrado como uma alternativa mais eficaz no tratamento do paciente alcoólatra e no acompanhamento de sua família, o que costuma ser indispensável para o bom andamento do tratamento. Algumas medicações podem ser utilizadas para causar uma reação física violenta se a pessoa ingere álcool ou ainda bloquear a vontade e o prazer de beber.

Fonte: Medicina Geriátrica

Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

4 comentários:

Leci Irene disse...

Uma pergunta de criança: como determinar que alguém tem problemas em relação a bebida?

Silvia Masc disse...

Querida Leci, não considere infantil, a sua pergunta, aliás muito oportuna,eu também não sabia e acredito que muitas pessoas não saibam:
Quais os sinais do Problema

- Responda ou peça respostas às quatro perguntas a seguir e tente descobrir. (para ajudar a lembrar estas perguntas, note que a primeira letra da palavra chave em cada uma das perguntas formam a palavra "DICA")

*
Você já sentiu que deveria Diminuir a bebida?
*
As pessoas já te Irritaram quando criticaram sua bebida?
*
Você já sentiu mal ou Culpado a respeito de sua bebida?
*
Você já tomou bebida alcóolica pela manhã para "aquecer" os nervos ou para se livrar de uma ressaca (Abridor de olhos)?

Apenas um "sim" sugere um possível problema. Em qualquer dos casos, é importante ir ao médico ou outro profissional da área de saúde imediatamente para discutir suas respostas. Eles podem te ajudar a determinar se você tem ou não um problema com a bebida, e, se você tiver, poderão recomendar a melhor atitude para você tomar.

E mesmo se você respondeu um "não" a todas as perguntas, se você se depara com problemas relacionados ao álcool em seu trabalho, relacionamentos, saúde ou com a lei, você deve procurar ajuda profissional. Os efeitos do álcool podem ser muito sérios e até fatais, tanto para você quanto para outros.

29 de abril de 2010 16:32

Leci Irene disse...

Silvia,obrigada pela resposta. Estas dicas merecem uma nova postagem!
É que eu vivo "charopeando" a minha alma gêmea,pq ele toma todas as noites uma cervejinha!

Silvia Masc disse...

O Post de amanhã dará a continuidade à esse, exatamente sobre isso.

beijinho

Ocorreu um erro neste gadget