1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Vacinas na fase adulta

28 de agosto de 2014 comente
Você sabia que adultos também precisam tomar vacina? Isso porque estamos suscetíveis a infecções por vírus e bactérias em todas as fases da vida.

As doenças crônicas que se manifestam nos adultos são forte indicadores de que o indivíduo precisa se vacinar.

Confira algumas vacinas que merecem atenção:

Vacina contra difteria e tétano
A difteria é causada por uma bactéria, que é contraída pelo contato com secreções de pessoas infectadas. Ela afeta o sistema respiratório, causa febres e dores de cabeça. Em casos graves, pode evoluir para uma inflamação no coração.

A toxina da bactéria causadora do tétano compromete os músculos e leva a espasmos involuntários. A musculatura respiratória é uma das mais comprometidas pelo tétano. Se a doença não for tratada precocemente, pode haver uma parada respiratória devido ao comprometimento do diafragma, músculo responsável por boa parte da respiração, levando a morte. Ferir o pé com prego enferrujado que está no chão é uma das formas mais conhecidas do contágio do tétano.

A primeira parte da vacinação é feita em três doses, com intervalo de dois meses. Geralmente, essas três doses são tomadas na infância. Então confira a sua carteira de vacinação para certificar-se se a vacinação está em ordem. Depois delas, o reforço deve ser feito a cada dez anos para que a imunização continue eficaz. É nesse momento que os adultos cometem um erro, deixando a vacina de lado.


Vacina Tríplice-viral para sarampo, caxumba e rubéola
Causado por um vírus, o sarampo é caracterizado por manchas vermelhas no corpo. A transmissão ocorre por via respiratória. De acordo com dados do Ministério da Saúde, a mortalidade entre crianças saudáveis é mínima, ficando abaixo de 0,2% dos casos. Nos adultos, essa doença é pouco observada, mas como a forma de contágio é simples, os adultos devem ser imunizados para proteger as crianças com quem convivem.

Conhecida por deixar o pescoço inchado, a caxumba também tem transmissão por via respiratória. Mesmo que seja mais comum em crianças, a caxumba apresenta casos mais graves em adultos, podendo causar meningite, encefalite, surdez, inflamação nos testículos ou dos ovários, e mais raramente no pâncreas.

Já a rubéola é caracterizada pelo aumento dos gânglios do pescoço e por manchas avermelhadas na pele, sendo mais perigosa para gestantes. O vírus pode levar à síndrome da rubéola congênita, que prejudica a formação do bebê nos três primeiros meses de gravidez. A síndrome causa surdez, má-formação cardíaca, catarata e atraso no desenvolvimento.

O adulto deve tomar a tríplice-viral se ainda não tiver recebido as duas doses recomendadas para a imunização completa quando era criança e se tiver nascido depois de 1960. O Ministério da Saúde considera que as pessoas que nasceram antes dessa data já tiveram essas doenças e estão imunizados, ou já foram vacinados anteriormente.

As mulheres que pretendem ter filhos que não foram imunizadas ou nunca tiveram rubéola, devem tomar a vacina um mês antes de engravidar.


Vacina contra a hepatite B
A Hepatite B é transmitida pelo sangue e em geral não apresenta sintomas. Alguns pacientes se curam naturalmente sem mesmo perceber que têm a doença. Em outros, a doença pode se tornar crônica, levando a lesões do fígado que podem evoluir para a cirrose. A imunização contra essa doença é importante, pois ela pode causar problemas sérios, como câncer no fígado.

Há algumas décadas, o tipo B da hepatite era o mais encontrado, já que ela pode ser transmitida através da relação sexual e as pessoas não tomavam cuidado com a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. Depois de uma campanha de vacinação e imunização, e da classificação da hepatite C pelos médicos, ela não pode ser vista como epidemia, mas ainda é preciso tomar cuidado com essa doença.

Até os 24 anos, todas as pessoas podem tomar a vacina contra hepatite B, gratuitamente, em qualquer posto de saúde. A aplicação da vacina também continua de graça, quando o adulto faz parte de um grupo de risco. Pessoas que tenham contato com sangue, como profissionais de saúde, podólogos, manicures, tatuadores e bombeiros, ou que tenham relacionamentos íntimos com portador da doença são as mais expostas a essa doença. Fora isso, qualquer adulto pode encontrar a vacina em clínicas particulares.


Vacina contra o HPV
A vacina existe tanto para homens quanto para mulheres e previne os quatros principais tipos do Papilomavírus Humano – o HPV. Segundo o Ministério da Saúde, 137 mil novos casos de HPV são registrados por ano no Brasil. O vírus, transmitido durante a relação sexual, é responsável por 90% dos casos de câncer de colo do útero, além de provocar tumores de vulva, pênis, boca, ânus e pele.

Apesar de existir a vacina bivalente, que protege dos tipos 16 e 18 de HPV e só é aplicada em mulheres, a quadrivalente é a mais indicada, pois protege desses dois tipos citados mais os tipos 6 e 11 e também serve para os homens. A quadrivalente deve ser tomada em três doses, sendo a segunda dose após 30 dias da primeira e a terceira, seis meses depois da segunda.

A Anvisa recomenda a vacinação em pessoas dos nove aos 26 anos – em especial para aquelas que ainda não iniciaram sua vida sexual, para garantir maior eficácia na proteção. Vale lembrar, no entanto, que a vacina não dispensa o uso de preservativos na relação. O HPV possui mais de 100 tipos diferentes e a vacina protege apenas de alguns deles.



Fonte: portal Minha Vida

Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

Turbine a sua memória

27 de agosto de 2014 comente
A capacidade do cérebro de armazenar informações pode ser comparada à performance de um atleta. Entre os 20 e os 30 anos, a memória costuma estar em sua melhor forma. Depois dos 50, a maioria das pessoas começa a notar falhas. Trata-se de um processo normal, lento e gradativo. Com os passar dos anos, fica mais difícil lembrar algumas informações ou reter novas memórias.

O segredo é diversificar as atividades durante o dia. Sem estímulos novos, diminui a capacidade natural que o cérebro tem de criar conexões alternativas entre os neurônios – algo que compensa, ao menos em parte, a perda dessas células nervosas na velhice. Com pequenas adaptações, atividades cotidianas podem trazer benefícios.

Confira as melhores formas de preservar a memória:
1) Mexa-se
- Caminhada e outros exercícios aeróbicos contribuem para manter e melhorar a marcha em idosos;
- Musculação e pilates fortalecem as articulações e retardam a perda de massa muscular. Alongamento e exercícios funcionais melhoram a coordenação.
2) Coma bem
- Grãos integrais, frutas, vegetais e gorduras saudáveis (derivadas de peixe, semente, azeite, etc.) reduzem o risco de problemas cognitivos na velhice.
3) Aprenda sempre
- Desafiar o cérebro e buscar novos conhecimentos é um hábito que deve ser cultivado durante a vida toda.
4) Durma bem
- Dormir bem é essencial para consolidar memórias. Basta uma noite mal dormida para notar que lembrar as coisas fica mais difícil;
- Anote as falhas de memória no dia seguinte e comprove. O cérebro precisa de, no mínimo, seis horas de sono por noite.
 5) Pare de fumar
- O risco de Alzheimer é duas vezes mais alto em pessoas que fumaram mais de dois maços de cigarro por dia durante a meia-idade;
- Entre os que abandonaram o vício ou consumiram menos de meio maço por dia, o risco é similar ao dos que nunca fumaram.
6) Cultive a amizade
- Laços sociais melhoram a capacidade cognitiva dos idosos. Todo apoio é importante, não importa de onde venha: amigos, familiares, cuidadores, etc.;
- A velocidade mental é maior durante conversas em grupo que em atividades solitárias, como a leitura.

Fonte: revista Época 

Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

A importância das fibras na terceira idade

26 de agosto de 2014 comente
As fibras solúveis trazem inúmeros benefícios para os mais velhos, como a melhora do trânsito intestinal e controle do colesterol, incômodos que podem piorar com o avanço da idade.

É sabido que com a idade, o metabolismo costuma ficar mais lento. Consequentemente, órgãos e sistemas como respiratório e digestivo trabalham com mais dificuldade. O trânsito intestinal é um dos mais prejudicados: quanto mais o tempo passa, mais complicado é fazer com que o intestino funcione como um reloginho. Pior ainda se a alimentação for pobre em fibras.
 
A ingestão de fibras na quantidade correta proporciona a ida regular ao banheiro e, quando o intestino funciona melhor, outros benefícios também surgem, como melhora da disposição, do aspecto da pele, do controle do colesterol e do peso. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é recomendada a ingestão de 25 gramas de fibras diariamente e elas podem ser encontradas em alimentos como aveia, feijão, lentilha, ervilha, soja, laranja, maçã, cenoura, farelo de aveia, grão-de-bico, farelo de trigo, chia, arroz integral, figo seco, sementes de abóbora, linhaça, entre outros.

“A alimentação correta e rica em nutrientes, vitaminas e fibras continua sendo o melhor caminho para fazer com o que o organismo funcione bem, além de uma boa mastigação. Vale o esforço de comer o máximo de alimentos com fibras.

- Caqui chocolate: cada unidade fornece 7,3 g de fibras solúveis;
- Feijão carioca: 1 concha tem o mesmo que 1 caqui chocolate: 7,3 g de fibras solúveis;
- Goiaba branca: 1 unidade e meia, com casca, apresentam 6 g de fibras solúveis;
- Arroz integral cozido: 4 colheres (sopa) possuem 3,8 g de fibras insolúveis;
- Pão de forma de trigo integral: 2 fatias apresentam 3,5 g de fibras insolúveis;
- Ameixa crua: 4 unidades da fruta fornecem 3,4 g de fibras solúveis;
- Pipoca: 2 xícaras e meia (chá) proporcionam 3,2 g de fibras solúveis;
- Aveia: 4 colheres (sopa) contêm 3,3 g de fibras solúveis;
- Alface: 15 folhas apresentam 2,8 g de fibras insolúveis;
- Beterraba: fornece 1,4 g de fibras insolúveis a cada 2 colheres (sopa).

Mas vale lembrar que o bom funcionamento intestinal não está relacionado somente ao consumo das fibras. "Beber água e praticar atividade física também são essenciais para a conquista desse objetivo",

Nutricionista: Laís Aliberti.
Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

Direitos dos idosos.

23 de agosto de 2014 comente





Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

Respeitar o idoso é questão de cidadania

12 de agosto de 2014 2 comentários
O Brasil, por muito tempo, foi considerado um país de jovens, com um histórico marcado pelo desrespeito ao idoso. Mas nos últimos vinte anos, isso tem mudado significativamente. Junto com o crescimento econômico do país, cresceu a expectativa de vida da população. De acordo com o último Censo do IBGE realizado em 2010, 7,4% da população brasileira é composta por pessoas com idade igual ou superior a 65 anos, ou seja, idosos.

Atento a esse crescimento, o Brasil tem realizado ações para garantir cada vez mais a qualidade de vida dessa parcela representativa da população, que tanto já contribuiu com o país. Exemplo disso foi a criação do Estatuto do Idoso, Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003 e a instituição do dia 1º de outubro como o dia oficial do idoso seguindo a orientação da Organização Mundial de Saúde. Até o ano de 2006 a data era comemorada no dia 27 de setembro.

O Estatuto do Idoso representa um grande passo no que diz respeito à cidadania e garantia dos direitos - saúde, lazer, cultura, esporte, habitação, transporte público - daqueles que, por muitas vezes, passaram despercebidos na sociedade. Incentivar a valorização do idoso, através da conscientização da população, promover o respeito aos direitos conquistados e a dignidade dessas pessoas, e estimular a criação de políticas públicas voltadas para esse grupo são os compromissos previstos na legislação.

O papel da Justiça é de suma importância na garantia desses direitos e no fomento de ações de conscientização, para que a população crie uma cultura de respeito aos idosos. O tema está na linha de atuação da Justiça baiana, que vem discutindo o combate a todo o tipo violência contra a pessoa idosa no Núcleo de Justiça Restaurativa do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA). O Tribunal está também lançando um Programa de Preparação de servidores para aposentadoria. São pequenos exemplos que podem fazer a diferença para uma terceira idade mais produtiva, saudável e respeitada.

Texto: Ascom Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

Alimentos que fazem bem à saúde e à beleza..

11 de agosto de 2014 comente
Beber água é fundamental para manter a saúde em dia

1. Água
“Ela é um dos principais ingredientes para a saúde da pele”, afirma Marcela. O motivo está na hidratação, que evita o aparecimento de rugas. Além disso, a água ajuda a eliminar toxinas que podem favorecer o envelhecimento precoce. “A recomendação é beber cerca de oito copos por dia”.

2. Frutas vermelhas
O morango, a romã, o mirtilo, a framboesa e a amora são ricos em antioxidantes, que são bons para o fortalecimento de cabelos e unhas. Os antioxidantes também protegem a pele contra a ação dos radicais livres, moléculas que aceleram o envelhecimento, explica Marcela.

3. Folhas e vegetais verdes
Esses alimentos também são ricos em antioxidantes, betacaroteno, acido fólico e magnésio, que combatem o envelhecimento da pele. “Os verdes mais escuros são os mais ricos, e quanto mais cru melhor”, diz Paula, para que se evite que o alimento perca a vitamina C com o calor do cozimento.

4. Leite
O cálcio, presente nos laticínios, nas folhas verde-escuras e na sardinha, é outro mineral essencial para o bom funcionamento das células da pele. “Isso porque ajuda a combater a flacidez e os sinais da idade”, diz Marcela. Os cabelos também podem se beneficiar: “Além disso, o leite é rico em aminoácidos, essenciais para o fortalecimento dos fios”.

5. Tomate
O fruto combate os radicais livres e ajuda a prevenir o envelhecimento, já que é rico em licopeno (substância que dá a cor avermelhada ao tomate) e betacaroteno. “Quanto mais maduro e concentrado, mais rico em nutrientes”, recomenda a nutricionista Paula Castilho.

6. Frutas e vegetais amarelos e laranjas
Aqui o betacaroteno (um dos precursores da vitamina A) também é a razão dos benefícios para a beleza. O consumo de alimentos como abóbora, cenoura e laranja é essencial para a saúde capilar, diz Marcela Frias. “Além de antioxidantes, os betacarotenos controlam a produção sebácea, reduzindo a oleosidade excessiva do couro cabeludo. Também contribuem para a elasticidade do fio e regulam a multiplicação celular”.

7. Vegetais crucíferos
O nome pode ser estranho, mas os alimentos são comuns: repolho, couve, nabo, couve-flor e brócolis também podem ser aliados da beleza capilar. “Eles contêm iodo e enxofre, que ajudam no crescimento e fortalecimento do cabelo”, recomenda Paula.

8. Linhaça
Segundo Marcela, a semente de linhaça é fonte de ácidos graxos ômega 3 e ômega 6, minerais, vitaminas e fibras. Como resultado, o alimento ajuda na hidratação da pele, “principalmente em regiões mais propícias ao ressecamento e possíveis rachaduras, como os pés, por exemplo.”

9. Soja
Os benefícios da soja para controlar a menopausa já são conhecidos. Mas o alimento também é bom para a pele. “Na soja encontramos arginina, que possui ação imunoestimulante, ativando o colágeno”, diz Paula.

10. Alho e cebola
Os temperos que não faltam na cozinha brasileira também fazem bem para a pele, pois possuem substâncias antioxidantes. Eles também ajudam a bloquear inflamações no organismo, segundo a nutricionista Paula Castilho.
Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

Alimentos que fazem mal à saúde e à beleza.

comente
1. Bebidas alcoólicas
Não é à toa que nos sentimos feias quando estamos de ressaca. O álcool provoca a perda de água do organismo, e consequentemente deixa a pele desidratada, sem elasticidade e com aspecto envelhecido. “Esta desidratação também favorece o aparecimento de rachaduras na pele, os cabelos ficam desvitalizados e as unhas quebradiças”, diz a nutricionista Marcela Frias, da Clínica Dicorp.

2. Café
Esta é outra bebida que é melhor não exagerar. O excesso favorece o aumento dos níveis do hormônio cortisol no organismo, explica Marcela, o que leva ao envelhecimento da pele e à desidratação. A nutricionista Paula Castilho diz que o café é vasoconstritor, “ou seja, diminui o calibre das artérias, favorecendo a má circulação, o que contribui para a formação de celulite”.

3. Açúcar
“O açúcar aumenta o nível da glicose no sangue e esta se liga às proteínas responsáveis por manter a elasticidade e a firmeza da pele, impedindo que cumpram plenamente suas funções”, explica Marcela. Ela acrescenta que os doces também podem piorar a acne. Já Paula alerta que o açúcar - refinado ou cristal - pode causar dependência. Além disso, pode causar desequilíbrio na flora intestinal. “Ele inibe a absorção de nutrientes como vitaminas e minerais; agride o intestino, aumentando o número de bactérias e fungos no organismo; e pode causar inflamações”. 

4. Embutidos
Alimentos como salaminho, mortadela e presunto são ricos em gordura saturada, sódio e nitratos. Segundo Marcela Frias, essas substâncias “promovem a inflamação da pele, a retenção de líquidos e ainda intoxicam o organismo, acelerando o envelhecimento precoce”. E não é só a pele que sofre: as substâncias presentes nos embutidos também deixam cabelos e unhas quebradiços.

5. Sal
A nutricionista Paula Castilho lembra que o sal faz com que o corpo retenha líquido, causando inchaço e podendo agravar a celulite. Já Marcela Frias alerta para o sal iodado, que não faz bem para a pele. “Os tecidos incham, criam bolsas embaixo dos olhos, agravam a acne e ainda aceleram o envelhecimento”, diz.
Previna e combata o envelhecimento dos pés ao cabelo

6. Refrigerante
“Rico em açúcar e corantes artificiais, ele soma os problemas causados pelos dois”, diz Paula. O resultado é uma pele menos firme.
Termogênicos ajudam a combater a flacidez

7. Alimentos industrializados
A combinação de corantes, conservantes, gordura trans e gordura saturada, utilizados para que os alimentos durem por mais tempo, não ajudam em nada na aparência, e ainda aumentam a pressão arterial e o risco de infarto. Eles também contém uma grande quantidade de sal, que faz mal à pele.
Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

Share It