1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Automedicação é um perigo e dividir comprimidos também

4 de fevereiro de 2011 2 comentários

Tenho dermatite  que se torna muito severa,quando passo por alguma situação de stress. Falava eu com uma com uma amiga  e comentei casualmente, - "a dermatite atacou meu ouvido", ela então sugeriu uma "pomadinha milagrosa", disse que usava para a sobrinha, uma bebezinha, e que era ótima. Eu anotei o nome, e no dia seguinte, fui ver a bula no Bulário Eletrônico da Anvisa. , a 1a. contra indicação, era para o tipo de dermatite que eu tenho. Fui ao dermatologista e comentei o fato, ele então disse:
- Se você tivesse feito uso desse creme, teria feito um "estrago" dentro do seu ouvido. O tal creme, possui um princípio ativo, que acelera a descamação,o tecido do ouvido, não teria suportado a agressão, e teria ficado extremamente ferido e vulnerável à uma infecção.

Percebam, porque insisto tanto, que não devemos fazer uso de quaisquer medicamentos, sem a orientação de um profissional.
Hoje então, com essa matéria abaixo, vi que há um outro complicador quando se trata  de remédios, como dividir ou alterar doses de medicamentos, no caso aqui, comprimidos.

Muitas vezes não se tem duas partes iguais, o que pode ser prejudicial à saúde

"Esses remédios são geralmente divididos em tamanhos desiguais e uma quantidade substancial se perde durante a divisão" Charlotte Verrue, pesquisadora

Dividir comprimidos meio pensando em ingerir apenas metade do remédio pode trazer sérias consequências à saúde do paciente, pois os riscos de dosagem errada são grandes. Segundo pesquisa publicada no periódico Journal of Advanced Nursing da Universidade de Ghent, na Bélgica, há uma margem muito pequena entre a dosagem terapêutica e a tóxica.

Durante testes clínicos, os pesquisadores descobriram que 31% dos comprimidos que foram divididos tinham uma dosagem diferente da esperada. Isso significa que partir um comprimido de 150mg em duas partes não é o mesmo que ter em mãos dois pedaços com 75mg. Até mesmo as pílulas cortadas por aparelhos específicos apresentam grande margem de erro - em 13% dos casos, a dosagem era diferente.

“Os comprimidos costumam ser divididos por uma série de fatores, como para aumentar a flexibilidade da dose, facilitar a ingestão e economizar na compra da medicação. No entanto, esses remédios são geralmente divididos em tamanhos desiguais e uma quantidade substancial se perde durante a divisão”, alerta Charlotte Verrue, coordenadora do estudo.

Dose certa - Para Charlotte, a pesquisa serve de alerta à saúde pública. A pesquisadora afirma que o melhor caminho para se evitar a prática é aumentar a variedade de dosagens à venda nas farmácias. “Há também a possibilidade de venda de formulações líquidas, que fariam da divisão de comprimidos algo desnecessário”, sugere.


Fonte: Journal of Advanced Nursing

Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

2 comentários:

welze disse...

realmente a melhor medicação para um, pode não ser a cura para outro. e como sempre falo com meu médico, entre o veneno e o medicamento, o que difere é a quantidade, um abraço

Vicentina disse...

Chiiii, sabe que meu médico me receitou Somalium 3mg (para tomar metade)que tomo muito raramento só em casos extremos que vejo que não vou dormir, mas como tenho muito medo de ficar viciada neles só tomo 1/4 e guardo as outras partes na cartela.
Será que estou fazendo errado? mas como ele me mandou tomar metade?
Bjs

Ocorreu um erro neste gadget