1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

"SOMBREAMENTO" NA DOENÇA DE ALZHEIMER – por Silvia Masc

15 de setembro de 2015 comente



Comentei aqui, que meu pai saiu por uma semana em férias, ele estava realmente em um processo de exaustão pelos cuidados que ele dedica a minha mãe, ele se tornou a “sombra” dela, que o chama o tempo inteiro, querendo que ele fique a vista dela o tempo inteiro. E é claro que isso sufoca e cansa, já que ele tem o seu espaço invadido o tempo todo.

Fui pesquisar sobre o assunto, e aprendi que, o termo para isso é “sombreamento” que é: - quando a pessoa com demência tenta manter seu cuidador em sua visão em todos os momentos, seguindo-os como uma criança pequena faria seu pai ou mãe.

VAMOS PRIMEIRO TENTAR ENTENDER ESSE COMPORTAMENTO.
É imperativo compreender que as desafiantes mudanças de comportamentos são os sintomas da doença de Alzheimer (e demências relacionadas). Vocês já me ouviram dizer em posts anteriores, "Culpa da doença, não da pessoa", continua valendo.

Além disso, é fundamental perceber que a maioria dos comportamentos desafiadores tem um propósito, para a pessoa com a doença de Alzheimer - em outras palavras, há uma mensagem por trás de seu comportamento. Em pessoas com doença de Alzheimer, acredito que o sombreamento representa a mensagem de incerteza, insegurança ou medo:

- Onde estou?
- O que estou fazendo aqui?
- O que eu vou fazer?
- Onde eu devo ir?
- Eu te conheço?"

(Atualmente, minha mãe sempre pergunta, "aonde devo ir" ?, acredito que na verdade ela quer saber aonde terá alguém para ficar com ela).

Consequentemente, os cuidadores representam uma tábua de salvação, segurança, um protetor, e uma âncora para o portador de Alzheimer ou outra demência relacionada
.
Como a maioria dos comportamentos desafiadores na demência não há respostas fáceis. Nós não podemos mudar ou controlar a doença ou os sintomas que ele cria. Podemos, no entanto, acomodar o comportamento. Em sombreamento, nós podemos diminuir o sentimento que há  por trás do comportamento, MEDO.

O medo é um companheiro constante da pessoa com demência. Podemos começar tentando diminuir esse medo perguntando a nós mesmos: - "O que posso fazer ou dizer (ou não dizer) para a pessoa com a doença de Alzheimer que irá oferecer-lhes confiança e uma sensação de contentamento?"
Em geral, as pessoas com doença de Alzheimer vão se sentir seguras se elas:

- tiverem uma rotina diária previsível,
- se estiverem envolvidas em atividades que lhes são familiares e descomplicadas,
- se estiverem em um ambiente calmo, e recebendo doses diárias de mensagens tranquilizadoras.

SUGESTÕES PARA CUIDADORES E FAMILIARES:
Dizer palavras tranquilizadoras todos os dias e, muitas vezes, como um mantra - "Você está seguro Tudo vai ficar bem. É bom que você esteja aqui, eu te amo...."
Suas palavras devem declarações curtas e sempre as mesmas.

Outra ideia é fazer uma fita de áudio de sua voz (ou qualquer voz familiar reconfortante). A fita pode ser uma coleção de histórias curtas e significativas da pessoa.

De modo semelhante, uma fita de vídeo pode ser criada.
Lembrem-se, as pessoas com demência esquecem os acontecimentos recentes, assim você pode colocar esta fita de áudio ou vídeo e perceber se é reconfortante. Filmes ou músicas familiares é outra opção.

(Minha mãe ama filme com crianças e fica tranquila assistindo, bem como ouvindo música orquestrada, música cantada ela se irrita).

Certa vez ouvi de uma cuidadora que estava exausta porque o marido com a doença de Alzheimer nunca lhe dava tempo para ir ao banheiro, ela então  passou a usar um timer (o mesmo que ela usava para controlar o cozimento da comida) e o marido passou a perceber que quando o cronômetro disparava e apitasse, ela voltaria, e ele parou de chamá-la na porta do banheiro. Para ela - funcionou!

Mas como todas as ideias na demência, o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra. E o que não funcionou um dia pode funcionar muito bem em outro.
Troquem aqui as suas experiências nessas situações, podem ser de grande valia para todos nós.
Beijinho, carinhoso,
para todos vocês cuidadores.






0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget