1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Respeito não é respeito se não for completo

20 de abril de 2010 13 comentários



Pouco amor, não é amor* .
Penso o mesmo sobre RESPEITO.
Recentemente tive problemas com um produto que comprei, 1 desodorante que estava vazando. Eu sou daquelas que quando não bem atendida, reclama mesmo. Aqui em casa, sou chamada de forma brincalhona pelo meu filho, de “rainha do 0800”.

Reclamo por várias razões:

· Exercito os meus direitos de consumidora
· Se comprei e paguei por um produto, me sinto no direito de desejar que ele esteja em perfeitas condições de uso
· Acho importante que o fabricante saiba que algo está errado, dessa forma ele poderá corrigir o erro

O que observei ao reclamar sobre esse produto foi algo que já vem me chamando à atenção: A FALTA DE RESPEITO AO CONSUMIDOR IDOSO, que poderá ter a vista "mais fraca" ou o a qualquer consumidor com pouca acuidade visual, já que nas embalagens, o número do SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente) normalmente é impresso em micro letras, ou com pouquíssima visibilidade, no desodorante, por exemplo, eu estava de óculos, mas mesmo assim não enxerguei o número e precisei usar uma lupa. A embalagem é verde, o número foi colocado em um rótulo também verde, e em letras mínúsculas.

A reclamação que seria apenas sobre a qualidade da embalagem, passou a ser também pela falta de respeito ao consumidor, seja ele idoso ou não, mas que possa ter alguma limitação visual.

Hoje é um momento onde mais ouvimos as empresas se auto intitularem Socialmente e Ecologicamente responsáveis, porém, não entendo que não respeitem as pessoas, tanto quanto dizem respeitar o planeta.

Lanço aqui um apelo, à todos vocês que praticam esse exercício de cidadania, observem no rótulo dos produtos, se o número do SAC está visível, mesmo que você tenha boa visão, peça a uma pessoa idosa para que “ache o número” e indague se essa pessoa consegue lê-lo, se isso não for possível, ligue e alerte a empresa sobre isso, esse número, deveria, em minha opinião também constar em Braille.

Eu reclamei, e estou aguardando uma resposta, se ela não vier e nada for mudado, continuarei reclamando, pensemos até de uma forma egoísta, já que, quem garante que teremos boa visão daqui há alguns anos?

CAMPANHA POR RÓTULOS
MAIS LEGÍVEIS!

abraços,



* Nelson Rodrigues.
Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

13 comentários:

Dora Regina disse...

Bem interessante sua idéia, temos que lutar pelos nossos direitos e dos direitos dos nossos idosos.
Tenha uma ótima semana!

Chica disse...

Tens toda razão.Temos direito de reclamar. 1/2 direito não existe, assim como não há 1/2 educação,né? Eles devem saber receber as críticas.beijos,chica

Cristiane A. Fetter disse...

Completamente apoiada esta campanha. Eu que só tenho quarenta, já estou precisando de um telescópio igual ao da Nasa, o Rubble para ler as letrinhas das embalagens. E não se engane achando que o problema é só aí no Brasil não, aqui também acontece isso.
bjks

Lu Souza disse...

Silvia, ótima campanha. Nao me lembro a última vez que fiz uma reclamação sobre um produto. Na maioria das vezes a gente acaba "deixando pra lá" e o resultado é que sem reclamações, eles continuam fazendo tudo igualzinho.

Beijooos. E vc já tá 100% da labirintite?

disse...

Eu por aqui também sou chamada da rainha da reclamação. Não fico quieta não.
Reclamo até de preconceito, ve lá se não vou reclamar de produtos indeviods. Já me aconteceu tal coisa também, reclamei e recebi várias embalagens do produto.
Minha filha era obesa, fez cirurgia e hoje etá bem magrinha. Mas na época de sua obesidade, fomos a uma loja famosa aqui em Campinas, comprarmos um presentinho de aniversário para uma amiguinha dela. Vendedora na porta, mirou minha filha de cima a abaixo e disse::,," aqui você não vai encontar seu tamanho", pode um negócio desses. Minha filha sem pertanejar, pediu para falar com o dono ou responsável e fez a reclamação e exigiu se indenizada, não em especie mas em desculpas. foi muito triste ver todas aqulas pessoas nos redeando e dizendo que estavamos certas, fato que poderia ser bem diferente, se as pessoas não fossem tão desinformadas e mal educadas.
É isso meu anjinho sem asas, tem mais é que reclamar mesmo.
PArabéns pela matéria e o alerta!
Beijos!

Leslie**** disse...

com certeza Silvia, eu já reparei nisso, inclusive na composição dos produtos, as letras minúsculas, só com lupa pra conseguir ler.isso sem falar na qualidade de alguns destes produtos que deixam bem a desejar...
Bjs!

Lúcia Soares disse...

Oi, Silvia. Muito bom o post. Sou a favor da reivindicação dos nossos direitos.Mas o que faz as pessoas desistirem de reclamar, é a falta de resposta do fabricante. Mas há uns que atendem à primeira reclamação. Já aconteceu com minha filha e, por ex., a Johnson&Johnson respondeu a contento, e mais algumas outras. Acho que como não é hábito do brasileiro em geral, as empresas nem levam a sério a reclamação. Pode até dar trabalho, mas temos que insistir. Mesmo que não respondam, devem ler e pelo menos melhorar o produto.
Bj

Cidadão Danilo disse...

Correto!!! Bulas de remédios de difícil leitura e texto incompreensível. Embora tenha a "lei do SAC", atendimentos continuam automatizados e muito, muito tempo de espera! Anúncios de ofertas na TV, principalmente de veículos, a mensagem que vem ao final é um abuso. Alguém já consegui ler???

Tati Pastorello disse...

Puxa Silvia, sabe que vivi situação semelhante há duas semanas? Encontrei o 0800 no site da empresa e só depois que a atendente me falou que tinha o 0800 na caixa é que consegui localizar: estava mal colocado e em letras minúsculas (de pequenas, não de caixa baixa). Um absurdo mesmo!
Vou incluir este tópico nas minhas próximas reclamações...
Beijos.

milton toshiba disse...

Também costumo reclamar e não deveria, mas fico irritado.

Não sei onde ouvi, há pouco tempo, que há uma lei para que bula de remédios e informações, tenham letras de tamanho legível.

Reclamo mesmo!

=)

Gabriel disse...

Via e-mail: Apreciei ( mineiramente) muito o conteúdo de seu blog.
É necessário que as cobranças sejam feitas e divulgadas, para
que as empresas passem a respeitar ( os consumidores) de melhor forma.
A o lado da CAMPANHA POR RÓTULOS
MAIS LEGÍVEIS deveria caber também , uma campanha para
embalagens mais práticas. Você já reparou que tem produtos que a gente
só consegue abri-los munidos de uma faca ou tesoura? Pois é. Pense em um
casal de idosos no 13º andar, que queiram abrir um simples sabonete
e não disponham de uma tesoura à ponta do dedo. As embalagens de
lâmpadas frias é outro problema sério ...
Tem uma amiga que não come mais palmitos...não abre o vidro....rarará....
O seu blog é interessantíssimo...parabéns e beijos
Gabriel.

Ana Guimarães disse...

Grande post! É um desrespeito não só com o idoso (que se supõe estar com a vista cansada), mas com qualquer deficiente visual que enxergue com dificuldade.
Abraços

Beth/Lilás disse...

Silvia meu bem!
Apoiadíssima!
Aqui em casa fazemos o mesmo e já conseguimos coisas que até Deus duvida! Um dia te conto por fone, por aqui não dá, mas vc vai ficar bege em saber. hehe
Já reclamei também com a Parmalat e recebi em casa substituição de leite, faz tempo isso.
E por último agora, meu marido, fez esta mesma reclamação por escrito a uma revista que mostrava o valor em números tão pequenos que até o jornaleiro se enganava. Eles consertaram e ainda mandaram resposta para ele.
Isto é o mínimo que todo cidadão deve fazer para exigir seus direitos.
beijinhos cariocas

Ocorreu um erro neste gadget