1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Com quase 80 anos, idosas surfam em busca de qualidade de vida

11 de outubro de 2008 comente

Fusae Nishida Uramoto, 78 anos, nunca foi de ficar parada. Ela já teve lanchonete e banca de jornal. Nem se lembra muito bem de quando se aposentou, mas calcula que tenha sido há quase 20 anos.

Rivaldo Gomes/Folha Imagem
As amigas Fusae e Reiko surfam há seis anos em Santos, no litoral de São Paulo

Depois da aposentadoria, trabalhava fazendo salgadinhos para vender. "Um dia, eu pensei: tenho ainda a força do trabalho, mas minha vida já vai acabar, e é preciso aproveitá-la", diz. Só não imaginava que se divertiria em cima de uma prancha de surfe, no mar de Santos (a 72 km de SP).

"Eu sempre fiz atividades físicas e gostava de me exercitar. Um dia, vi uma mulher boiando em uma prancha e achei que seria um esporte muito agradável. Fui à escola fazer inscrição, e os professores ficaram me olhando assustados", conta, rindo.

Nessa época, tinha 72 anos. Para não ficar sozinha na aula, chamou a amiga Reiko Konno, 79, que também se apaixonou pelo mar.

Com a ajuda dos professores, as duas vêm progredindo. Já ficam em pé na prancha. "Começamos com body-board e só depois de dois anos é que ficamos em pé na prancha. Nada é muito radical", diz Fusae.

"Temos dificuldade de assimilar a técnica. O mar tem muita força", diz Reiko.

O mais importante, no entanto, é a sensação de bem-estar. "Quando estou na água, sinto-me muito bem", conta Reiko, que trabalhou em tecelagens na capital paulista e é aposentada desde 1972.

AQUI

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget