1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Cuidar da visão dos idosos melhora a saúde e recupera a auto-estima

9 de outubro de 2008 comente

Foi-se o tempo em que vovô não enxergando direito era encarado como um simples fato da vida. Hoje, os idosos não têm apenas direito a cuidados para ter a melhor visão possível: eles têm tratamento prioritário. É por isso que o tema do Dia Mundial da Visão, comemorado nesta quinta-feira (9), é a saúde visual na terceira idade.

“Tem essa falsa impressão, essa coisa de ‘coitadinho do idoso’, de que ele chegou em uma fase da vida em que ninguém vai mais cuidar dele. É o contrário. É aí que a gente investe mais”, afirmou ao G1 a oftalmologista Denise de Freitas, do Instituto da Visão, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

No Instituto há até um grupo de apoio especializado em ajudar pessoas com mais de 100 anos. Não apenas com acompanhamento e prescrição de óculos, mas com cirurgias. “Muitas vezes as pessoas acham que não tem por que operar um idoso, que ele tem poucos anos pela frente. Mas isso é errado”, explica a especialista em oftalmologia geriátrica Marcela Cypel, também da Unifesp. “Se ele tiver 70 anos e for viver mais 15, ele vai ter só 85 anos. Vale a pena dar 15 anos a mais com qualidade de visão”, afirma Cypel. O tratamento muda a vida das pessoas de terceira idade. Melhora a auto-estima, ajuda a recuperação de doenças e aumenta e produtividade. “Ele cuida melhor da casa, da aparência, tem mais vontade de sair, de jogar um baralho, fazer um grupo de terceira idade”, explica Freitas. “Um paciente com Alzheimer e catarata, se você não opera a catarata, ele fica muito pior”, afirma. Para Cypel, a sociedade também sai ganhando. “Você ganha uma pessoa ainda ativa, com menos depressão, mais interação com a família, com os netos, com atividades voluntárias. Não só o idoso ganha qualidade de vida, mas a sociedade ganha mais pessoas com experiência participando”, afirma.

E quem tem medo da cirurgia, pode ficar tranqüilo. “A cirurgia de catarata hoje é feita com anestesia local. Anestesia geral é praticamente inexistente. É um procedimento de dez, quinze minutos. Não há internação no hospital. As complicações são baixíssimas, explica Freitas.

A catarata é uma dos principais problemas oftalmológicos da terceira idade. “É um processo degenerativo. A pele enruga, o cabelo fica branco, o cristalino perde a transparência”, explica Denise de Freitas. Outros problemas, mais sérios, também estão ligados à idade. É o caso da degeneração macular senil, que afeta a retina.
Para evitar problemas de saúde visual na terceira idade, os conselhos de “preservar” a visão não passam de mitos. “A visão e os olhos foram feitos para enxergar a vida toda. Pode usar a visão que ela não vai gastar”, garante Marcela Cypel. A única recomendação é tentar levar uma vida saudável, com boa alimentação e exercícios freqüentemente, e fazer exames oftalmológicos regulares.

“Quando passa dos 60 anos, os exames devem ser feitos com uma maior regularidade”, aconselha. Além disso, ela recomenda o controle do próprio idoso sobre a sua visão. “É muito importante que ele mesmo fique atento. Muito pode ser percebido não só na consulta oftamológica. Tapando um olho, daí o outro, é possível perceber se alguma coisa está mudando”, diz ela. Para Denise de Freitas, essa prática é muito importante também para melhorar a auto-estima do idoso, pois coloca o controle de sua saúde em suas próprias mãos.

.

Notícia completa e um vídeo: AQUI

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget