1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Avaliação com a equipe de Disfunção Miccional da Unifesp - Universidade Federal de São Paulo (Hospital São Paulo)

29 de outubro de 2009 1 comentário
Longevidade

As disfunções miccionais, além de afetar uma grande parcela da população, causam extrema comoção nos pacientes que sofrem com esta doença. A reclusão, o afastamento social, o isolamento, a depressão e a vergonha são fatores constantes na história de vida dos pacientes.

A perda de urina, em sua grande maioria, está relacionada folcloricamente com o envelhecimento. E por este motivo é considerada pelos pacientes como consequência da idade. Outras disfunções miccionais também são avaliadas pelos pacientes como parte do seu envelhecer. Mas nem sempre a verdade tem ela como causa.

O urologista, especialista neste segmento, possui tratamentos disponíveis para ajudar os pacientes que muitas vezes estão em casa sem saber a quem recorrer.

Uma parcela bastante grande de pessoas não procura o urologista. As mulheres geralmente veem o urologista como um médico de homem. Os homens, consequentemente, têm medo de ir até ele. E na maioria das vezes os pacientes só procuram o atendimento especializado após o agravamento da doença.

A Bexiga Hiperativa é uma condição que aumenta a urgência (vontade) e a frequência (número de idas ao banheiro) para urinar. Em muitos casos, causa episódios de perda involuntária de urina.

Um grande número de pessoas vive com esse problema, sendo os idosos os mais afetados.

Uma pessoa com incontinência urinária pode ter plena consciência de sua urgência (vontade), mas não consegue controlar sua bexiga, levando à perda de urina antes de chegar ao banheiro.

A frequência (número de idas ao banheiro) é definida como excessiva quando se urina mais de oito vezes ao dia.

Embora as causas não sejam totalmente entendidas, é provável que ocorra bexiga hiperativa quando são interrompidos os sinais emitidos pelo cérebro para a bexiga. Bexiga hiperativa é um problema comum em pessoas com doenças neurogênicas como lesão da medula espinhal, Parkinson, pós AVC e Esclerose Múltipla.

O urologista é o profissional indicado para tratar esta doença. O urologista não é medico exclusivo de homem; também atende o público feminino.

Conheça mais detalhes sobre a bexiga hiperativa e a incontinência urinária.

Nas mulheres: Tratamentos para Mulheres

Mulheres são bastante suscetíveis a apresentarem problemas relacionados com o trato urinário inferior.

Muitas dessas patologias estão relacionadas, ou seja, pacientes com incontinência urinária muitas vezes apresentam também incontinência fecal e prolapso vaginal (ou hérnias) de certos órgãos, como bexiga, reto e útero. Isso tudo se deve a alterações da musculatura de suporte desses órgãos, que também é responsável pelo suporte uretral. Por esse motivo, para aumentar a chance de sucesso do tratamento, este deve ser direcionado ao restabelecimento da anatomia e funcionalidade da musculatura pélvica e da vagina.

Como a maioria desses problemas não é incapacitante, muitas mulheres, principalmente as mais idosas, acabam convivendo com eles à custa de um prejuízo na qualidade de vida. Sabe-se que muitas mulheres não procuram tratamento por acreditarem que não existe uma forma de tratamento ou por pensar que esses problemas são naturais da idade.

Nos homens:

A principal causa de distúrbios miccionais (diminuição do jato urinário, aumento da frequência urinária, dificuldade para esvaziar a bexiga, perda de urina, etc.) no homem está relacionada com a Hiperplasia Prostática Benigna (HPB). Porém, muitos outros problemas podem simular os sintomas gerados pela HPB, confundindo o diagnóstico.

Por esse motivo, para aumentar a chance de sucesso do tratamento, é necessária a identificação precisa da causa, pois várias patologias acometem o trato urinário inferior dos homens e levam-no ao surgimento de distúrbios miccionais.

Mais informações, clique aqui Prof.Dr.Fernando Almeida

No endereço abaixo, vocês poderão marcar uma avaliação com a equipe de Disfunção Miccional da Unifesp - Universidade Federal de São Paulo (Hospital São Paulo)

(11) 5576-4086 - Secretária Mariana


1 comentários:

Lu souza disse...

Interessante Silvia! Eu também achava que urologista era so pra homens :)
Me veio uma coisa em mente: sempre que acabo de fazer xixi e já me vesti acabando "vazando" mais umas gotinhas. Isso tem me incomodado bastante, mas não sei se é bem incotinencia!
Ah, e devo fazer xixi bem umas 08 vezes por dia sim, mas eu acho que é porque bebo agua o dia inteirinho... as garrafinhas passam o dia inteiro ao meu lado!

Ocorreu um erro neste gadget