1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Nós, idosos, não somos incapacitados, diz Cleyde Yáconis, um dos destaques da novela Passione

14 de julho de 2010 5 comentários
Foto por Alex Carvalho/Globo
Cleyde Yáconis faz sogra de Fernanda Montenegro em Passione

O grande mistério sobre o que acontece no quarto entre dona Brígida (Cleyde Yáconis) e o motorista Diógenes (Elias Gleizer) em Passione (Globo) é apenas um dos elementos que demonstram a participação ativa e a vivacidade dos idosos na trama de Silvio de Abreu.

Em conversa exclusiva com o R7, a intérprete de Brígida, Cleyde Yáconis, afirmou que “seja o que for” que se passe entre os dois, não é isso o que a preocupa. Mas, sim, o questionamento sobre a velhice. Ela é um dos destaques da trama.

- Não sei qual o rumo de Brígida e Diógenes, mas não é isso o importante. Eu me preocupo com a idade, com a velhice. Nós, idosos, não somos incapacitados. Às vezes, vou descer do carro e vem meia dúzia de pessoas para ajudar. Podiam nos perguntam se precisamos antes. Eu levo mais tempo para fazer as coisas que os mais jovens, mas eu consigo resolver o problema.

O temperamento forte, a vaidade e a falta de passividade de Brígida são o que, segundo a atriz, tem conquistado o público.

- Brígida é muito vaidosa, participativa, não se queixa de dor, está sempre presente nas discussões da família. É muito importante mostrar na TV uma pessoa mais velha assim, pois geralmente os idosos fazem sempre papéis de que estão morrendo.

De acordo o pesquisador em teledramaturgia da USP (Universidade de São Paulo) Claudino Mayer, os elementos da personagem de Cleyde estão presentes em nossa sociedade e, por isso, têm despertado o interesse no telespectador.

- Pessoas quase esclerosadas, pessoas que pensam que os mais velhos não servem para nada. Silvio de Abreu suscita essa discussão, mostra na novela que os idosos são capazes de opinar, de resolver problemas de casa, da empresa etc.
A proximidade entre Cleyde e Brígida

Aos 87 anos, Cleyde revelou que fazer este personagem tem lhe feito muito bem. E o motivo é simples: o jeito divertido de Brígida é bastante diferente dos papéis anteriores da atriz.

- Meus últimos personagens foram velhas dramáticas, muito densas, pesadas. Essa é mais leve.

Mas o jeito “entrão” e hiperativo da sogra de Bete Gouveia (Fernanda Montenegro) não chega perto das características pessoais da atriz.


Brígida é casada com Antero (Leonardo Villar), mas costuma sumir ao lado do motorista da família, Diógenes (Elias Gleizer), provocando a curiosidade do povo (Foto: Alex Carvalho/Globo)

- Eu sou o oposto a ela [risos]. Sou calma, tímida. Mais do que seis pessoas juntas já é um tumulto para mim. Gosto de falar baixo, ficar na minha casa...

Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

Fonte: Portal R7

5 comentários:

serpai disse...

Sí... es verdad...

conozco personas mayores que son mas activas que los jovenes...

Saludos,

Sergio.

Barbie Girl disse...

Esse núcleo da novela, realmente merece parabéns, estão dando um show!!

Bom, mas o principal motivo da minha visita, é que vim te convidar a participar da 1º promoção do Meu Cantinho!!

Espero você!!

beijos

welze disse...

muitos tem em suas famílias, suas casas, verdadeiros artista, com muitas habilidades, ou nenhuma além de ter sabido viver até aqui. mas não lhes dão o devido valor. Parece que seus velhos, são erro do destino, do tempo. só os artista de tv, cinema e teatro, merecem o destaque. quanto tempo perdido. quando chance deixada de lado . quanta oportunidade de aprender desperdiçada. é só olhar em volta e ver seu velhinho lindo ali e aprender com ele qq coisa, nem que seja, simplesmente viver.

Heloísa disse...

Silvia,
Contrariamente à opinião da Cleide Yáconis, eu acho que não existe problema no fato das pessoas surgirem para ajudar um idoso a sair de um carro, atravessar uma rua ou enfrentar outra dificuldade.
Vejo nisso uma gentileza e uma preocupação com os idosos, que só merece palmas.
Acho que se o idoso não quiser a ajuda, basta que agradeça e que, com um sorriso, fale que consegue sair da situação sozinho.
bjs

pensandoemfamilia disse...

Olá
Considero também bem interessante os papéis que os idosos estão interpretando, pois chega a ser cômico, mas tenho minhas dúvidas em relação aos preconceitos que passam em algumas cenas no trato para com eles.
Parabéns por este espaço que se dedica atratar sobre o envelhecimento.

Ocorreu um erro neste gadget