1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Falta de informação, gera preconceitos - por Silvia Masc

1 de março de 2013 2 comentários
Apesar da minha parceira no blog Cristiane Fetter, morar tão distante (USA), a tecnologia nos aproxima, mantemos contato, seja no MSN, brincando no Twitter ou pelo telefone. Em uma dessas conversas, falávamos sobre como a falta de informação influência o nosso julgamento sobre algumas questões, na nossa conversa, falávamos específicamente de problemas que surgem a partir da 3ª. idade e nos processos de envelhecimento.

Cris me contava, que quando ela era criança, havia uma pessoa próxima à sua família, que tinha um comportamento estranho, na época, ninguém falava sobre Alzheimer ou demência, até porque demência era e ainda é, erroneamente confundida com loucura, e algumas pessoas ainda confundem tanto os sintomas, como o termo, o que as leva a tratar com preconceitos e algumas vezes até com desprezo os idosos acometidos de alguma enfermidade neurológica.

Também me lembro, quando criança de uma velhinha que vagava pela cidade, falava sozinha e era motivo de chacota por parte das crianças da escola, já que ela vagava, nas proximidades do colégio aonde eu estudava, eu na minha inocência, tinha medo, achava que ela era “louca” e com louco, não se brinca, hoje me levo a pensar, que ela deveria ser apenas senil, e mal cuidada.

(Pode haver loucura na velhice também, mas não se denominaria demência e sim Psicose de Involução.

Para nós mais jovens, é importante termos conhecimento dessas informações, para que estejamos preparados para entendermos melhor, nossos pais ou avós e principalmente para procurar um especialista, termos um diagnóstico correto e consequentemente, um tratamento adequado.
Não me refiro a fazer diagnósticos no Dr. Google gente, as informações podem ser, obtidas na internet, mas nós leigos, não devemos considerá-las conclusivas essa tarefa compete à médicos.

Demência não tem nada a ver com loucura, pelo menos na acepção contemporânea da palavra. Demência no idoso é o declínio de memória, alterações de comportamento, desorientação espacial, e dificuldade para realizar tarefas simples, como se alimentar ou se vestir. Nos estágios mais avançados, não reconhece os familiares e nem os amigos. Com o tempo, perde até a identidade, comportamento fora do padrão usual que aparenta ou sugere loucura.
Demência senil é aquela que acomete pessoas idosas devido à esclerose, a demência também pode ocorrer em consequência do abuso do álcool ou drogas (independente da idade).
Existem várias doenças que se apresentam como demência, a mais comum é a doença de Alzheimer. Também, temos a doença de Lewy, a doença de Parkinson, a hidrocefalia de pressão normal, dentre outras.

SINAIS MAIS COMUNS NAS DEMÊNCIAS

1- déficit de memória

2- dificuldades de executar tarefas domésticas

3- problema com o vocabulário

4- desorientação no tempo e espaço

5- incapacidade de julgar situações

6- problemas com o raciocínio abstrato

7- colocar objetos em lugares equivocados

8- alterações de humor de comportamento

9- alterações de personalidade

10- perda da iniciativa - passividade

A demência acomete cerca de 5% da população, com mais de 60 anos de idade.
A, Doença Alzheimer é a mais freqüente.

Fonte de Pesquisa: Informações dadas  pelo Dr. Guilherme Messas

Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

2 comentários:

Leci Irene disse...

Silvia, uma coisa boa é que hoje as informações nos chegam com facilidade ou uma maior facilidade - é só encontrar os locais certos, assim como o teu blog!
Olha, leio muito, pesquiso, para poder entender e aceitar o que se passa com meus pais.... Por vezes, tenho é vontade de imprimir tudo que encontro e... deixar para minha filha! kkkkkkkkkk

Alessandra disse...

Olá...
Cheguei a seu blog pesquisando sobre Alzheimer, obrigada por ir até meu cantinho retribuir a visita que fiz a vc. Deixei por lá um post e gostaria que se vc pudesse passar por lá e ler. Gostaria de dividir com outras pessoas o que sinto.
beijos

Ocorreu um erro neste gadget