1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Ainda sobre mães, mas, de filhos adultos. DANUZA LEÃO

8 de maio de 2011 6 comentários
Antecipando o Dia das Mães

Ah, ser mãe é difícil; não existe filho que não tenha dito um dia -ou pelo menos pensado- "ai, não aguento minha mãe", e o pior: com toda razão. Como todas elas gostariam de ser adoradas por seus filhos queridos, existem coisas a serem evitadas. Estou falando de filhos já adultos, claro, pois cabeça de criança é diferente.

Toda mãe tem vontade de telefonar para o filho -e para os dez, se eles forem dez- várias vezes por dia. A primeira de manhã, para saber se está tudo bem e como vai ser o dia dele, isto é, onde vai almoçar, com quem, a que horas etc. E assim como quem não quer nada, se vai sair à noite -para onde, com quem etc. Primeiro conselho: não telefonar de manhã.

Resista também à vontade de telefonar na hora em que você sabe que ele está chegando do trabalho. Coração de mãe é um relógio: sabe sempre. Deixe seu filho em paz, mas esteja sempre à disposição, a qualquer hora do dia ou da noite, para ouvi-lo reclamar do trabalho, da mulher, do filho, e coisas do gênero.

Quando ele disser que vai viajar, não peça, jamais, o telefone do hotel, e não pergunte jamais, mas jamais, que dia ele vai voltar; se não resistiu e perguntou, se segure, corte o fio do telefone, ateie fogo às vestes, faça qualquer coisa, mas não telefone para ele na manhã desse dia. Faça assim: quando ele ligar, finja surpresa e pergunte, como quem não quer nada: "mas você não ia chegar na semana que vem?" Vai ser um alívio ele saber que você não passa a vida só pensando nele.

Mãe, acalme-se; já que você adora tanto seus filhos, seja boa mãe, e não dê palpite sobre nada, a não ser quando consultada, e mesmo assim, cuidado com o que vai dizer. Se ele se queixar da mulher, não aproveite a chance para dizer tudo o que está atravessado na sua garganta. Fique quieta, calada, porque eles vão fazer as pazes -que é o que você deveria almejar- e vai acabar sobrando pra você.

Tem hora pra tudo, inclusive -e principalmente- pra mãe.

É claro que ele te adora, se não fosse você, ele não existiria etc., mas dê um tempo: ninguém suporta ser tão fundamental à felicidade do outro, como as mães costumam deixar sempre tão claro. É verdade, mas nem todas as verdades precisam ser ditas.

Quer saber o que é uma mãe confortável? É aquela que tem vida própria; ou porque joga pôquer e ninguém vai tirá-la da rodinha de sábado, ou porque tem um namorado e por isso não vai poder cuidar dos netos, ou porque é viciada em shoppings, qualquer coisa. É aquela que não diz, jamais, "eu avisei".

É claro que eles vão reclamar que não contam com você para nada, que você é egoísta e imprestável, mas se pudessem escolher entre uma mãe que sufoca de tanto amor, e a outra, que vive e deixa viver, sabe qual ele ia preferir?

Goste dele mais que tudo neste mundo, mas não diga nada -nem com palavras, e muito menos com o olhar. E não fique triste ao constatar que ele se importa muito mais com seus próprios filhos do que com você: a vida é assim mesmo, e o amor de cima para baixo -de mãe para filho- é muito maior do que aquele de baixo para cima -de filho para mãe.

Ele também vai ficar triste quando, já avô, perceber que seus filhos gostam muito mais de seus próprios filhos do que dele, e vai entender que isso é natural.
Nem bom nem ruim, nem justo nem injusto: apenas é.


Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

6 comentários:

Turquezza disse...

Super verdadeiro ahhaha
Eu que tenho filho morando em outro País, me policio demais.
Beijos.

Anônimo disse...

Estou aqui chorando... Sinto-me muito só em minha dor... Meu filho (24) foi morar com a namorada há um ano e para mim isso eh tão difícil... Difícil pq tenho um ótimo relacionamento com meu marido, nós fazemos nossos programas, eu tenho uma vida profissional da qual gosto muito e tenho uma filha (20)que ainda estuda e mora comigo... Aparentemente tudo está certo em minha vida: meu filho formou-se em uma universidade estadual, eh líder em uma grande empresa, se sustenta sozinho e eh muito feliz com sua namorada (da qual eu gosto muito), mas eu o queria sob minhas asas, saber de seus problemas, conversar como constumávamos conversar. Mas ajo como a mãe do texto, não interfiro, não ligo, não me faço desnecessária... Só Deus sabe a que custo... Tantos livros para ensinar a gestante, a mãe de primeira viagem... e nenhum para ensinar as mães de filhos adultos...

Anônimo disse...

Depende muito... Eu já tenho 29 anos, bom emprego, poupança, moro sozinho há 10 anos etc. E ainda amo meus pais mais que tudo. Não há como não ser grato aos meus pais.. No final, sou eu quem acaba ligando.

Anônimo disse...

oi li seu texto e fique a visualizar meu perfil façotudo q vc sugere q não faça. meu filho é solteiro há 7 meses saiu de cas c 19 anos a trabalho, eu nao consigo desligar dele um instante, sofro demais , será q vou conseguir sobreviver, minha vontade e de coloca-lo de novo debaixo de minhas asas.

Lana disse...

Que bom ler outros depoimentos de mães q2ue vivem o mesmo drama que eu, meu filho saiu de csa para morar com sua mulher e um bebe e nem liga mais pra mim, mimei de mais e quando ele a angravidou diz que eu fui culpada e que destrui a vida de porque temos algumas pendencias financeiras que vão demorar mais de 10 anos para resolver, eu e meu marido eramos ao usar o nome dele em uma empresa que faliu e isso o deixou revoltado, será que isso é mais importante que tudo? nem conheço neto que nasceu porque ele não quer falar comigo, tomo medicamentos para não me matar de desgosto.........

Anônimo disse...

Faço exatamente o que diz o texto e olha que sou viúva e tenho uma filha só. Sempre digo a ela, que quando precisar, seja o que for eu estarei aqui, mas não insisto em ficar ligando e me metendo em sua vida. Ha 3 anos saiu de casa para morar com o namorado e esse ano casaram-se, moram em outra cidade e trabalha em dias e horários desencontrados. Quando quero falar com ela, mando uma mensagem antes perguntando se ela está em casa pra só depois ligar e nunca chego na casa dela sem avisar.Sou muito criticada por isso; Meus amigos dizem que eu piso em ovos quando lido com ela e o marido, mas eu prefiro assim. Deixo-os á vontade para me ligar ou vir aqui quando quiserem ou precisarem. Para lidar com isso bem tenho minha turma com quem saio, viajo e me divirto. Eu recomendo á todas as mães essa moderação.

Ocorreu um erro neste gadget