1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Estudo da Solução Labor aponta idosos como profissionais em alta nas próximas décadas

13 de maio de 2011 1 comentário
Cada vez mais temos pessoas idosas – consideradas como tal por terem idade superior a 60 anos – no mundo contemporâneo, e no Brasil estudos recentes apontaram que em 2050 teremos quantidade igual de jovens e idosos na população brasileira. Este fato, aliado a redução gradual da taxa de natalidade no Brasil começa a delinear cenários de negócios que poderão mudar muito o panorama atual de empregabilidade. 

“Idosos serão a bola da vez do mercado”, afirma a pesquisadora Suyen Miranda, diretora da consultoria de RH Solução Labor e graduanda de gerontologia na EACH-USP. Por estudar o comportamento e dinâmica das relações empreendedoras e empregatícias, Suyen observa que as empresas querem profissionais qualificados e capazes de trazer resultados com a melhor relação custo benefício, e neste sentido teremos cada vez mais nos profissionais maduros, idosos, estas características aliadas a experiência prática. “O profissional experiente tem como diferencial uma racionalidade e maturidade que facilitam o equilíbrio emocional; este aspecto, aliado a uma boa base acadêmica e contínuo aprendizado fazem dele o objeto de desejo das empresas. Quem é que não prefere alguém mais experiente, equilibrado e focado para ser parceiro de sucesso?”, indaga a pesquisadora.

O preconceito contra o idoso no mercado de trabalho já vem sendo quebrado e mesmo revertido, como aponta a equipe da Solução Labor. Empresas de maior porte tem contratado e trazido de volta ao mercado profissionais que já estavam aposentados que tiveram sólida carreira e encaram esta nova fase como uma releitura desafiante. “Pessoas que se aposentaram há alguns anos tem sido realmente procuradas e a resposta delas tem sido boa, mesmo levando em conta que precisam de informações quanto a inovações tecnológicas; no entanto, atribuo que a plasticidade no aprendizado seja facilitada pelo profissional mais maduro estar menos tenso quanto a sua performance e consciente que a tecnologia vem para auxiliar e não para tirar postos de trabalho”, explica Suyen Miranda.

Além do quesito empregabilidade, outro adicional apontado por Suyen é que a inovação em pesquisa científica tem trazido ganhos significativos para os mais maduros, que passam a ter a conotação de longevos – pessoas com plena funcionalidade, saudáveis e aptos para desfrutar da sociedade com plenitude – graças a uma melhor disciplina e conhecimento sobre qualidade de vida. “O idoso já é um consumidor potencial exigente, gosta de qualidade e reconhece em seus pares competência e credibilidade”, explica Suyen, que também estuda qualidade de vida e sustentabilidade. “Mais e mais idosos estarão presentes e criarão demandas de consumo, como já vem ocorrendo nos empreendimentos imobiliários voltados a esta faixa etária, viagens, entretenimento e educação”, Suyen aponta como exemplos desta tendência.

A questão da saúde dos idosos no ambiente de trabalho é outro foco das pesquisas da Solução Labor. Na opinião da equipe, o idoso consciente de seu papel na estrutura organizacional tende a lidar melhor com o equilíbrio entre sua produção e sua vida pessoal, até porque sabe o quanto precisa e deve priorizar sua saúde. 

O estresse, comum queixa da sociedade contemporânea, é presente também na população idosa, mas afeta menos por conta da bagagem que possuem de experiências. “Uma profissional me disse que mesmo em situações complicadas ela se lembra que no passado havia muito menos tecnologia ao dispor e ainda assim as relações de negócios eram bem sucedidas, portanto no cenário atual instabilidades são obstáculos totalmente transponíveis e que não devem requerer mais de cinco minutos de tensão para não ´queimar o fusível da criatividade´, uma abordagem bastante feliz e inteligente de como o stress afeta o cotidiano”, finaliza Suyen Miranda.



Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

1 comentários:

Turquezza disse...

Eu fico muito preocupada com a juventude de hoje: muitos não sabem nada, não estudam nada.
Está faltando no mercado bons profissionais, não basta ter um "canudo", tem que ter estudado e ter vontade de trabalhar e aprender cada vez mais.
Mas as nossas escolas estão decaindo a cada dia ..........
Tomara que essa situação se reverta.
Os idosos podem ensinar muito.
Beijos.

Ocorreu um erro neste gadget