1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Coisas para saber sobre a felicidade.

15 de março de 2014 comente
     
Pessoas costumam ser mais felizes no início e no fim da vida e metade da felicidade depende apenas da nossa força de vontade, e não de circunstâncias externas.

Como para a maioria das coisas na vida, não existe uma receita passo a passo de como ser feliz. Cada um pode chegar lá da maneira que mais lhe convir.

Confira algumas pesquisas que descobriram aspectos curiosos sobre a felicidade:

Pessoas que costumam acordar cedo são mais felizes. De acordo com pesquisa da Universidade de Toronto, no Canadá, a rotina de acordar cedo consequentemente faz com que se durma mais cedo, criando um relógio biológico propício ao relaxamento.

Pessoas mais velhas são mais felizes. Para estudiosos da Universidade de Maastricht, na Holanda, a curva do nível de felicidade ao longo da vida pode ser descrita como o formato de um “U”: os níveis mais altos são quando somos jovens e quando estamos mais velhos. A justificativa para a relação entre idade e felicidade é que, por já terem visto e vivido muita coisa, os idosos lidam melhor com a ansiedade e frustração, preocupando-se apenas com o necessário.

Pessoas com mais amigos são mais felizes e têm amizades mais sólidas. Funciona como um ciclo: quanto mais gentil você for, mais amigos verdadeiros você terá e, consequentemente, mais feliz e grato vai ser, segundo pesquisa da Universidade de Illinois, nos EUA.

Ser feliz é responsabilidade sua, mas também depende da herança genética. De acordo com pesquisa da Universidade de Edimburgo, na Escócia, de 40% a 50% da nossa felicidade depende da força de vontade de cada um. A outra parte é uma mistura entre genética e a harmonia do ambiente em que cada um foi criado.

Ser infeliz é mais fácil que ser feliz. Pesquisa do Instituto Brookings, nos EUA, concluiu que pessoas infelizes secretam níveis mais elevados dos hormônios do estresse, como o cortisol – até 32% a mais.

Alcançar a felicidade é uma questão de equilíbrio. É saber equilibrar as expectativas associadas à realidade. Pesquisa da Universidade Nacional de Taiwan, revelou que ser uma pessoa otimista (mas realista) é um caminho para ser mais pleno e feliz. Ter uma visão positiva da realidade nos faz ver que a vida não é tão dura quanto parece.

O ditado que diz que dinheiro não traz felicidade foi cientificamente comprovado. De acordo com pesquisas das Universidades de Warwick e Minnesota, nos EUA, dinheiro não só não traz felicidade, como é capaz de diminuir os pensamentos felizes. Foi o constatado com pessoas que têm um salário considerado alto.

Oito estudos independentes conseguiram chegar a uma conclusão: viver experiências traz mais felicidade que consumir produtos. Gastar seu dinheiro com mercadorias pode ser aborrecedor, pois o sentimento de insatisfação é constante. Qual dessas coisas você lembra primeiro: sua última compra ou a sua última viagem?


Fonte: portal iG
Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget