1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Incontinência Fecal

14 de agosto de 2013 comente
A incontinência fecal é a perda involuntária ou inapropriada das fezes, normalmente é mais grave que a urinária e, quando se instala, dificilmente pode ser totalmente corrigida.

Apesar de pouco estudada, calcula-se que até quase um terço da população idosa sofra de incontinência fecal. Naquelas que moram em instituições de longa permanência para idoso (ILPI) há uma proporção maior.

Existem várias causas para essa alteração como: doenças do intestino, uso de medicações como os laxantes, incapacidade funcional de chegar ao banheiro, quadros de confusão mental, lesão de um nervo da região genital que é comum nas mulheres durante o parto e outras.

Lembrar que na pessoa idosa sadia o ritmo intestinal pode não ser diário. 

Recebendo esta informação, a pessoa idosa não se sente mal, mesmo que não evacue diariamente, sabendo que não se trata de prisão de ventre. Os problemas se iniciam quando a pessoa idosa e o cuidador pensam que o correto é evacuar diariamente, fazendo, com isso, uso de laxantes. A própria presença de impactação fecal ou fecaloma* pode induzir ao que se chama de incontinência fecal paradoxal, caracterizada por perda de fezes líquidas ou semi-sólidas, várias vezes ao dia, mesmo que o final do intestino esteja com fezes endurecidas paradas.
  • A imobilização também pode ser uma das causas da prisão de ventre.
  • Evite a imobilidade e sempre faça caminhadas diárias com a pessoa idosa.
  • Outra dica é a rotina de levá-la ao banheiro, sempre no mesmo horário, para evacuar.
O cuidador deve observar também alterações no ritmo intestinal, se era mais constipado e ficou mais diário e pastoso ou vice-versa, pois poderá significar alguma doença em curso, ou problemas com a dieta da pessoa idosa. Não deixe de relatar tais alterações para o médico.

Quando se trata de incontinência fecal, a antecipação do acidente ainda é a melhor maneira de abordar o problema. Porém depois de instalado, o mais importante é não deixá-lo de lado, pois toda incontinência deve merecer adequada investigação da equipe de saúde que procurará encontrar todas as condutas a serem adotadas.

Saiba que existem diversas maneiras de proporcionar à pessoa idosa e seus familiares medidas de conforto e dignidade no enfrentamento desse obstáculo à qualidade de vida. Nunca esconda o problema, pois ele pode se agravar.

Siga as orientações e se surgirem outras dúvidas não deixe de procurar a equipe de saúde.

*resume-se em uma grande massa de fezes endurecidas localizadas no reto e, em certos casos, no colo sigmóide, que causa uma obstrução crônica do trânsito intestinal, podendo ocasionar megacólon ou constipação crônica.

Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget