1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Em marcha lenta por Silvia Masc

16 de fevereiro de 2013 8 comentários


Entendimento, é quando um idoso caminha devagar na nossa frente, e a gente mesmo estando com pressa não reclama ( Dicionário Amoroso - Luiz Gonzaga Pinheiro)

Um dia desses observei pai e filha caminhando em uma calçada, e a frente deles uma senhorinha idosa caminhando lentamente. Ao se aproximarem, por parte do pai uma irritação visível com o caminhar vagaroso da senhora, porém por parte da criança a decisão de passar à frente, sem molestar ou ser grosseira. Pensei com os meus botões, tomara ele, possa aprender com a filha, e pensando nisso, me ocorreu de escrever sobre isso.
Normalmente, as pessoas idosas caminham a uma velocidade menor (75%) que um jovem. Isto as coloca em situação de risco, considerando também que nem sempre o trânsito foi planejado para elas, o que é agravado pelos impacientes, tanto nos automóveis quanto nas calçadas; uma verdadeira competição desleal.
A informação se presta, para que tenhamos paciência, com o caminhar vagaroso dos idosos. Em certos casos mais delicados, seria interessante se pudéssemos auxiliá-los a atravessar ruas, subirem nos ônibus, entre outras atividades. Também seriam bom orientá-los com carinho e insistência, sobre a importância de atravessarem na faixa de pedestres, tendo atenção aos faróis (semáforos), alertando-os também sobre a importância de observar se não há carros se aproximando, mesmo estando o sinal de pedestres verde.
Limitar as atividades dos nossos pais ou avós, teria um impacto extremamente negativo sobre a sua saúde e bem estar. A nós familiares seria mais adequado observar a necessidade de acompanhá-los em seus passeios e caminhadas ou na impossibilidade designar alguém para fazê-lo.

abraços,

Silvia Masc

Nota: Nas mulheres um dos fatores que diminui a velocidade no caminhar, é a perda de densidade mineral óssea (BMD) - "Journal of the American Geriatrics Society".
Leitura: O envelhecimento no trânsito - Claudia Aline Soare, Magna Rosane Cruz e Eliéze Bulhões. - Publicado pela Casa do Psicólogo.
Imagem: Aqui

8 comentários:

Solange Maia disse...

Silvia querida,
Nós, que temos jovens de todas as idades à nossa volta experimentamos mesmo momentos incríveis...
Fiquei muito contente em saber que gostou do texto... a gente vive e esparrama esse viver num post, não é ?
Ah... não canso de dizer que amo a foto dos seus pais, e a linda história de amor deles.... por isso tiveram uma filhota tão especial.

Volte sempre lá no

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

Fico feliz, feliz !!!
Beijo carinhoso,
Solange

Solange Maia disse...

Esqueci de dizer que o "new look" do blog ficou um arraso !!!!
Lindo demais !!!!
Beijo...
Solange

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

Milton Toshiba disse...

Essa impaciência desse pai tem nome: má educação
abr

Cristiane A. Fetter disse...

Silvia, este tipo de pessoa tem que lembrar que, teoricamente, todos iremos ficar velhos e todos teremos este passo vagaroso.
Não pensei que no futuro seremos assim é se esconder da realidade, é não tratar as pessoas idosas com o respeito que elas merecem e a cultura indiana mostra isso, o respeito por onde estas pessoas mais velhas andaram, tocando seus pés em forma de respeito.
Uma lástima e um alerta.
bjks

Agostinho Lopes disse...

Sílvia!

Apesar de teu convite, apenas hoje tive tempo de vir ver ver o blog. Li a proposta. Tens todo meu apoio. Parabéns!

disse...

Mamãe até bem pouco tempo caminhava bem ligeiro, mas de tempos para cá está lenta para andar e não consegue mais acompanhar nossos passos. Agora temos que inverter, quando caminhamos juntas meus passos ficam mais lentos para que ela possa me acompanhar, assim fica bem mais fácil e a palavrinha paciência é o grande segredo de nós os mais novos podermos tomar conta da pessoa que mais teve paciência toda uma vida.
Seua artigos realmente me encantam e me ensinam.
Adorei a mensagem a mensagem acima do post.
Beijos em seu coração.
Silvia vou colocar lá no receitinhas o banner do Molly ficou muito lindo.
Fique com Deus!

O pai da filha coruja. disse...

Em nome terceira idade, agradeço o conteudo e as intenções da matéria. Que Deus te abençoe e nos acuda. Amem!

Brechique da Dodoca disse...

Bom dia, Silvia!

Venho tentando comentar algo por aqui - e em outros blogs - mas tenho tido dificuldades. Ainda não descobri se sou eu o erro ! rsssssssssssssss
Bem, sua postagem lembrou-me de um episódio antigo que presenciei: um motorista de um ônibus (de uns trinta e poucos anos) esperar, pacientemente, que uma idosa descesse. A idosa, ao terminar, agradeceu-lhe muito a espera, ao que ele respondeu gentil " Fiz a minha obrigação! Eu tenho a minha mãezinha lá em casa, então eu a vejo em todas vocês!".
Há uns vinte anos que presenciei tal cena, que comoveu-me bastante. E penso que tudo se resume apenas nisso, em ver no próximo um de seus amores, né não?
Excelente postagem, como todas aliás!
Bjsssssssssssssss, quérida!

Ocorreu um erro neste gadget