1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Natal em família - Gentileza, afeto e humanidade à mesa

12 de dezembro de 2009 3 comentários
Longevidade
Muitas familías vivem em conflito. Essa época, no entanto, tem uma dimensão que vai muito além de celebrar um evento pessoal ou mesmo familiar exclusivo. É uma celebração que introduz a consciência de que as relações familiares são sagradas, mesmo que na nossa própria família de nascimento ou na família atual, as coisas não sejam exatamente assim.


Aliás, é exatamente o momento de lembrar que pessoas não são coisas das quais a gente possa ou deva se descartar. Pessoas têm ou precisariam ter alma, e isso quer dizer: cuidar umas das outras e ficar feliz em assumir esses cuidados mútuos, essas responsabilidades. Em outras palavras: pessoas só se tornam humanas quando aprendem a cuidar bem dos outros e um dos melhores ‘lugares’ para aprender a fazer isso – e continuar a fazer


pelo resto da vida - seria dentro da família em que a gente nasceu. E depois, a família que a gente criou.


Só que, para uma porção muito, muito grande de gente, as coisas não são assim. A vida surpreende. Tem gente que cuida melhor dos ‘de fora’ da família, que dos próprios filhos! Tem gente que cuida melhor dos filhos que de si mesmas! Tem gente que não se cuida e não cuida de ninguém. Tem gente que sufoca, de tanto que quer cuidar. E tem gente que não sabe cuidar. E tem gente que é desalmado, que não é gente. São as pessoas sem alma: aqueles a quem chamamos ‘desumanos’.


As pessoas muito humanas são carinhosas, gentis, acolhedores é uma benção estar com elas. Seria ótimo se as famílias fossem feitas de pessoas assim. A maioria tem uma ou outra pessoa que é assim humana, adorável. É uma tia querida, uma avó deliciosa de se conviver, ou pais maravilhosos, ou irmãos muito amigos e unidos. Chega a dar inveja, mesmo. E no Natal, é isso que todos desejaríamos: uma família de amor, uma família sagrada, inspiração que nos faça acreditar que o mundo é bom, mesmo quando tudo, aparentemente está contra nós. Uma família acolhedora, um lugar de remanso e descanso, onde refazer as forças. Nós precisamos cultivar esse ideal que, mais do que uma idéia e um valor é uma ética, um valor moral elevado e de caráter espiritual.

Por:Ana Fraiman

Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

3 comentários:

Beth/Lilás disse...

Ahh, isso é tudo o que desejamos para um "Feliz Natal"!
Estar junto de pessoas amadas e que o ambiente seja de paz e troca de afetos e lindas emoções. Lá em casa, a estrela é minha mãe, tão querida, carinhosa, bondosa, avózona e é pra ela que me animei este ano, depois de dois anos sem nada fazer, pretendo faze um lindo natal para poder homenageá-la.
beijos grandes


(Silvia, já deixei vários coments lá no blog da Molly, mas está com o mesmo problema desse aqui anteriormente. Daria para vc fazer aquela mudancinha?)

Cristiane A. Fetter disse...

Perfeito este texto. Um gesto de carinho e atenção só fazem bem a gente, nos tornamos um humano melhor.
bjks

Heloísa disse...

Silvia,
É isso mesmo: Natal em família.
Hoje publiquei um texto mais ou menos nessa linha.
Beijo.

Ocorreu um erro neste gadget