1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

A polêmica sobre as alterações hormonais nos homens de meia-idade

1 de julho de 2010 4 comentários
Assim como as mulheres, os homens também necessitam de cuidados especiais quando passam dos 50 anos. Ficam mais vulneráveis aos efeitos da redução da testosterona e precisam aprender a lidar com essas transformações. Certo? Nem sempre. Segundo uma equipe de pesquisadores da Universidade de Manchester, na Grã-Bretanha, andropausa, a conhecida "menopausa" masculina, existe. Mas é mais rara do que muitos homens temem.

A conclusão foi feita após a análise de mais de 3.369 homens entre 40 e 79 anos, de oito cidades europeias. Para surpresa dos pesquisadores, apenas 2% dos entrevistados mostraram que enfrentam problemas relacionados declínio na produção do hormônio masculino testosterona.

No Brasil, a recomendação ainda é cautela. A função principal da testosterona é preservar as características masculinas. O declínio hormonal começa por volta dos 50 anos e essa redução pode acarretar alterações no humor, perda da libido, afinamento dos pêlos, diminuição do raciocínio lógico e, em alguns casos, osteoporose. Alem das evidências físicas, há o aspecto emocional que, por sua vez, também passa por alterações. Essa fase é o que conhecemos por Anausa.

Existem, no entanto, alternativas que ajudam os homens a passar por esse período sem, necessariamente, recorrer à reposição hormonal. A ingestão de Zinco e vitaminas C e E, por exemplo, estão entre essas alternativas. A recomendação é da diretora da Sociedade Brasileira de Medicina Estética do Rio de Janeiro, Joana D Arc Diniz.

Homens na Andropausa devem evitar alimentos gordurosos, frituras, estimulantes e bebidas alcoólicas, recomenda a nutricionista Cristina Freitas, do Conselho Regional de Nutricionistas do Rio de Janeiro.

Para enriquecer a alimentação, Cristina Freitas recomenda os chamados fitohormônios, substâncias cuja estrutura química se assemelha aos hormônios naturais. Nesse grupo entram soja, lentilha, grão de bico, farelo de trigo, aveia, cevada, entre outros. As hortaliças e frutas também devem ser incluídas sem reservas, pois elas podem potencializar os efeitos da diminuição da testosterona, avalia a nutricionista.

Já os exercícios físicos estão na lista de todos os profissionais. É a melhor maneira de manter o vigor físico, defende Joana DArc Diniz. Eles estimulam a produção do hormônio e combatem o estresse. Seguir a cartilha não é tão complicado.

Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

4 comentários:

Beth/Lilás disse...

Tomara que nossos leitores machos apareçam por aqui para se informare, afinal não é só nós mulheres que mudamos, oras! hehe
bjs cariocas

Leci Irene disse...

Ái! Onde anda meu maridão nestas horas? Coisas assim ele não lê,não está no "cardápio" dele! Ainda não entendo como o macho pode ser tão encrenqueiro na hora de cuidar da saúde deles!!!!!!!

welze disse...

completo, esclarecedor e oportuno como sempre. beijos querida

Milton T disse...

Exercícios físicos com pesos são muito mais importantes que os aeróbicos, pois a perda de massa muscular é fato, tanto para homens e mulheres.

Acho que depois dos exames a reposição hormonal é válida se houver falta

=)

Ocorreu um erro neste gadget