1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

CARTA ABERTA ÀS MÃES E PAIS (Blogagem Coletiva)

14 de abril de 2011 7 comentários
Que futuro terá nossos filhos?

Da tragédia monstruosa ocorrida recentemente na escola em Realengo (Rio de Janeiro) surgiu a proposta de uma blogagem coletiva e consequentemente reflexões. Vejo como um bom exercício para ser feito entre pais realmente preocupados com o futuro dos seus filhos.
Fui então convidada para participar, convite feito pela Ana Claudia Bessa do Blog Futuro do Presente sobre o futuro das nossas crianças..

Não sou mãe de filhos pequenos, mas de cara se fosse, não daria “audiência”, e patrulharia com mais rigor o que o que eles poderiam estar vendo na TV ou internet, sobre esse e outros assuntos similares.
Discutir a tragédia apenas, vejo como uma discussão vazia, mas acho extremamente válido que as famílias reflitam sobre a importância de serem mais presentes na vida dos seus filhos, e discutam sempre a necessidade de passarem à eles, valores reais.
Preocupa-me quando leio em uma matéria publicada recentemente no "Estado de São Paulo"

"A Carol, com 8 anos, já foi 4 vezes à Disney" (a roupa que a menina veste, segundo a mãe, custou 500 reais).
"A minha filha quer óculos Chanel, Prada. A gente gosta de coisas boas, eles aprendem".
"Sabe o que eu acho? Se a gente comprasse na C&A, na Riachuelo, elas não estariam tão "antenadas". Eu não imagino minha filha colocando uma roupa da Renner nem para dormir".
"Elas não querem mais bufê infantil. Querem ir para Paris".
"Fomos (para a Disney) com duas malas, voltamos com cinco".
"No ano passado, teve até uma polêmica (na escola). Quase todas as crianças tinham ido à Disney. Como fazer com as que não foram?".

 Preocupo-me, quando vejo crianças não só participando de São Paulo Fashion Week, e ainda vestidas com estampas de “oncinha”, com pose de mulheres fatais.

Preocupo-me, quando uma mãe, na fila do supermercado, me pede “emprestado” R$6,00 para comprar uma revista absolutamente idiota para a filha, que está esperneando por que a quer e ela não sabe dizer não, mesmo não dispondo do dinheiro para comprá-la, e quando me nego, tira o alimento da esteira e compra a revista.

Preocupo-me, quando observo pais que não levam seus filhos a conhecerem o prazer das coisas simples.

Preocupo-me, com pais que não lêem exigirem dos filhos que o façam para simplesmente cumprir uma tarefa escolar.

Preocupo-me, com pais que não respeitam seus pais e tão pouco os filhos.

Preocupo-me, quando vejo em Dezembro, pais indignados com as escolas que reprovaram os seus filhos, como se isso fosse surpreendente.

Preocupo-me com um sistema escolar, aonde o professor, se tomar medidas disciplinares necessárias, é repreendido pela direção da escola e execrado pelos pais na presença do indisciplinado.

Preocupo-me muitíssimo, com a necessidade de policiais nas escolas.


Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

7 comentários:

Lu Souza Brito disse...

Oi Silvia,

Recebi esta carta da Monique, do Blog Mimimirabolantes.
Eu não sei nem o que dizer, mesmo nao sendo mãe (mas sou tia) eu desaprovo quase todas as atitudes dos pais atuais. Na sua falta de empenho e participação efetiva na vida dos filhos.
Cobram dos filhos e da escola uma atitude, mas as atitudes dos proprios pais sao diferentes.
Quer saber? Eu sinto é medo de ter um filho nas condições atuais. Para ser pai, é preciso ser muito educado, ter muita noção de responsabilidade. Não é preciso ter Muito dinheiro, mas sim muita perseverança e interesse que seu filho nao seja um futuro 'Wellington', um futuro 'Lindenberg'. Porque, na minha opinião, há muitos pais criando verdadeiros monstrinhos em casa sem se dar conta disso.
Valores mesmo, nenhum!

Beijos

Turquezza disse...

Acho muito triste tanta futilidade!
Vejo meninas fazerem lipo, colocarem silicone etc com apenas 23 anos de idade, nem tiveram filhos ainda, nem viveram o suficiente para terem consciência da vida.
Essas mães são fúteis, vazias de bons sentimentos, e querem que as filhas sejam o que elas não foram (ou foram?).
Se um dia conhecessem um orfanato, um instituto ou hospital de crianças doentes, certamente teriam um enfarto! Vivem num mundo irreal.
Me controlo para não gritar de indignação.
Beijos.

Mariana Rabelo disse...

pois é, preocupante mesmo
que será das famílias no futuro

hj na uol li que cresce um movimento aprovando o que aquele infeliz fez
com elogios e tudo mais


já pensou?

Élys disse...

Não sou saudosista, mas atualmente vejo uma forma de educar que não vem dando resultado, porque a maioria dos pais não querem ter o trabalho necessário que é preciso ter para educar. Desejam transferir todo o ônus para creches, escolas e não negam nada aos filhos mesmo não tendo as devidas condições.
Saber dizer não, traçar limites é necessário para uma boa educação, além do constante bom exemplo.
Um abraço.

Beth e Roberto disse...

Eu acredito que é muito fácil para pessoas que nunca tiveram filhos pequenos, opinar como se deve fazer para educar bem as crianças de hoje.
Existem muitos livros de “Como Educar os Filhos” mas ainda não vi nenhum de “Como Educar os Pais”.
É muito difícil para os pais, acompanhar o progresso galopante da vida moderna.
Não tenho filhos pequenos, mas tenho netos e netas na faixa de 12 a 19 anos. E avós são como pais. Sempre preocupados com a educação e o bem estar dos netos, mas levam uma desvantagem dos pais. Os pais acham que somos retrógados, que hoje as coisas são diferentes, que os amigos e amigas dos filhos todos fazem assim, porque os filhos vão ser diferentes? E quando a filha aparece grávida aos 14 anos se lamentam e dizem para a filha: Onde vocês estavam com a cabeça que não usaram camisinha???
É! É tudo muito normal!
E mais para o futuro, como vai ser? Graças a Deus eu não estarei mais aqui para ver!

Milton T disse...

Hoje minha diarista que tem um menino de 9 anos, estuda no Itaim está morrendo de medo de tudo. Acredita que ela pega ônibus no ponto onde k mendigo esfaqueou as pessoas? Ela pegou o ônibus e o acidente foi em seguida. O garoto diz que não que andar mais com a mãe, porque se vier alguém agredi-lo o pai precisa estar ao seu lado para protege-lo. Ainda bem que o irmão mais velho conseguiu que mudasse de idéia

Roupas de Bebe disse...

Belo texto. Me fez refletir muito, precisamos pensar mais sobre que futuro queremos para os nossos filhos. Como diz a Biblía ensina o seu filho no caminho em que deve andar, devemos dar bons exemplos aos nossos filhos e tentar pelo menos dar uma ótima educação. E muito amor, carinho e atenção.

Beijos

Ana

Ocorreu um erro neste gadget