1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

O peso aos 50 - Pesquisa afirma que a maioria das mulheres com mais de 50 anos está insatisfeita com o peso

30 de junho de 2012 comente
Você acha que está acima do peso? É daquelas que diariamente tira a balança debaixo da pia e sobe para dar uma verificada nos números? Você não está sozinha. De acordo com uma pesquisa publicada na revista International Journal of Eating Disorders, 70% das mulheres com mais de 50 anos de idade não está satisfeita com o peso. E, apesar da reviravolta que os hormônios causam com a chegada da menopausa, o ganho de peso nesta fase da vida não está liberado.

Participaram da pesquisa 1849 mulheres americanas com mais de 50 anos e com idade média de 59 anos. Ao fim da pesquisa, 36% delas afirmaram que passaram ao menos metade do tempo nos cinco anos anteriores fazendo dieta e 40% afirmaram se pesar duas vezes por semana ou mais. A médica líder do trabalho e diretora do programa de transtornos alimentares da Universidade da Carolina do Norte, Cynthia Bulik, de acordo com um comunicado divulgado pela Universidade, afirmou que é errada a impressão de que as mulheres com mais de 50 superam a insatisfação com o corpo. E, aqui no Brasil, especialistas corroboram com a opinião da pesquisadora americana.

O estudo realizado por Cynthia e sua equipe é inédito em vários sentidos, principalmente por mostrar que a preocupação com o corpo não diminui com o passar dos anos. No entanto, o presidente da Comissão de Comunição Social da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), Ricardo Meirelles, afirma que "apesar de a pesquisa ser interessante, apresenta uma série de limitações. Por exemplo, por ter sido feita através de um questionário online, fica difícil randomizar o grupo. Ou seja, tiveram quase duas vezes mais mulheres com idades entre 55 e 64 anos do que o segundo grupo, mais expressivo, de mulheres com idade entre 50 e 54. Mas ainda sim a pesquisa tem um papel bem importante na questão do peso após a menopausa".

Um fator limitante da pesquisa, ainda segundo o especialista brasileiro, é que ela não verificou a questão da menopausa e também não identificou qual das mulheres fazia uso da terapia de reposição hormonal. Ricardo afirma que isso poderia alterar o resultado significativamente. "Quando a mulher entra na menopausa tem mais tendência de acumular gordura no abdômen, que é a mais prejudicial à saúde. Antes disso, a gordura vai para a perna e quadril. A mulher na menopausa que faz terapia de reposição hormonal tem padrão de acúmulo de gordura igual ao das mulheres que ainda não entraram na menopausa. E engana-se quem pensa que é normal ganhar peso após esse período. É muito importante que a mulher continue se preocupando em manter a forma, até por uma questão de saúde mesmo”.

Mais do que uma preocupação com a estética, a pesquisa faz um alerta para as mulheres maduras de hoje. Cuidar da aparência é importante, mas estar sempre em dia com a saúde é fundamental e é o que vai garantir um envelhecimento mais saudável e tranquilo para essas mulheres. "A preocupação com o corpo das mulheres com mais de 50 não deve ser diferente das mulheres mais jovens. Elas estão sujeitas à mesma exposição da mídia, que ainda divulga os males do excesso de peso, então, é esperado que elas se preocupem com isso. Ainda mais porque, como já dito, elas têm mais tendência de acumular gordura abdominal, que é bastante prejudicial ao sistema cardiovascular. Isso, no entanto, pode ser evitado simplesmente com a terapia de reposição hormonal e/ou adoção de  hábitos de vida mais saudáveis. Dessa forma, as mulheres que envelhecem hoje podem conseguir manter uma boa aparência e com o principal, a boa saúde".

Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget