1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Os 7 médicos essenciais ao homem com mais de 50

20 de agosto de 2012 comente


Os homens, desde sempre, são conhecidos por serem fortes e resistentes. Mas, apesar dessas qualidades, eles também precisam cuidar da saúde. Por medo e até mesmo por vergonha ou preconceito, muitos ainda deixam de ir ao médico e realizar exames importantes. E é depois dos 50 que, segundos especialistas, os cuidados devem ser redobrados, principalmente com relação às doenças cardiovasculares. A seguir, especialistas citam os médicos e exames essenciais aos homens com mais de 50 anos.
A partir dos 50 anos, algumas doenças comuns da idade podem surgir, fazendo com muitos homens procurem um médico somente nessa faixa etária, inclusive até mesmo depois do surgimento de sintomas graves. Porém, de acordo com o clínico geral Alexandre Giandoni Wolkoff, todo homem deve fazer um check-up básico e procurar um clínico geral, nutricionista e educador físico, antes de chegar a essa idade. "É importante para manter a saúde e fazer a prevenção de doenças como hipertensão, diabetes, obesidade e sedentarismo. Para tratar esses males deve-se procurar um clínico geral, além de fazer uma avaliação com um nutricionista e um educador físico. Pois, hoje em dia, já se sabe que os distúrbios nutricionais e o sedentarismo matam mais que o tabagismo, por exemplo, e, nesse caso, o educador físico pode orientar a escolha da atividade física."
Agora, além dessas orientações, ao chegar à fase madura, o homem também deve fazer um exame laboratorial básico e procurar especialistas, como o urologista e oftalmologista - médicos específicos para tratar doenças típicas da idade. E, apesar de tantos especialistas, por que muitos homens deixam de ir aos consultórios? Segundo Wolkoff, há razões para o sexo masculino visitar menos os médicos. "Existem fatores culturais para isso, como preconceito com exames urológicos, medo de agulha e falta de informação sobre a importância de um check-up periódico."

A seguir, confira as principais especialidades médicas que o homem maduro deve procurar:
Urologia: Os homens devem procurar o especialista para examinar a próstata periodicamente após os 45 anos. O urologista Fábio Pessanha Henriques explica que nessa faixa etária podem surgir doenças como a hipertrofia benigna da próstata e o câncer de próstata. "É importante visitar esse especialista para saber se não há um tumor maligno. A hipertrofia benigna pode causar dificuldade para urinar e, às vezes, tem que ser operada. Já o câncer pode ser operado também quando está no início - período no qual há a possibilidade de tratar com êxito. Caso a doença já esteja avançada, o tratamento será feito com medicamentos para isolar os hormônios masculinos." – explica o urologista.De acordo com Henriques, o urologista deve ser visitado geralmente uma vez por ano. Porém, surgindo algum sintoma grave, o paciente deve procurar o médico imediatamente.
Oftalmologia: Aos 50 anos, é comum o surgimento de doenças como o glaucoma, degeneração macular relacionada à idade (DMRI), doenças genéticas - como a retinose pigmentar - e a retinopatia diabética, doença na qual o paciente não tem controle clínico do diabetes, levando à cegueira total. Segundo a oftalmologista Keila Monteiro de Carvalho, a retinopatia diabética deve ser tratada precocemente, ou seja, antes que os sintomas de perda da visão sejam efetivos. Já o tratamento da DMRI deve ser o controle clínico sistêmico das inflamações. Ainda de acordo com a médica, quem sofre de glaucoma não possui os sintomas nas fases iniciais, a dor somente ocorre em pressões muito elevadas. Por isso, o paciente deve ir ao oftalmologista para ser examinado. “O tratamento inicial é feito com colírios que controlam a evolução do processo.”
A médica explica que a consulta ao especialista pode ser feita a cada dois ou três anos, caso o resultado dos exames oftalmológicos seja normal e a pessoa não tenha doenças como diabetes e hipertensão. "Agora, se houver fatores de risco, a consulta deve ser anual ou semestral." - finaliza Carvalho.
Otorrinolaringologista: A especialidade é importante porque, nessa faixa etária, pode haver perda auditiva. "Isso é comum. Assim como há desgaste das articulações, ocorre a perda auditiva. Deve-se medir anualmente a audição para saber se isso está acontecendo" - conta o clínico geral Alexandre Giandoni Wolkoff.
Ortopedista: Esta área médica deve ser procurada, pois é comum nessa idade haver desgaste de ossos e articulações, além de enfermidades associadas, como a perda de massa muscular e a mudança na postura. - explica o clínico geral Alexandre Giandoni Wolkoff.
O ortopedista Marcelo Campos explica que, a partir dos 40 anos, a massa muscular começa a declinar e a prática de atividade física é fundamental para a manutenção do músculo e da massa óssea. “Com isso, consequentemente, há a diminuição do risco de fraturas.” - conta Campos, que também é e coordenador do laboratório de artroscopia para cirurgia de ombro e cotovelo do Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe).
Segundo ele, um homem nessa idade não precisa visitar um ortopedista sistematicamente, e sim, quando há queixa no sistema músculo esquelético. "As pessoas têm praticado mais atividades, se expondo mais a lesões. Isso tem aumentado, principalmente, com as atividades esportivas. Mas o desenvolvimento dos tratamentos ortopédicos tem permitido a reabilitação mais precoce de lesões no tendão, nos ossos ou ligamentos. O resultado disso é a melhora da qualidade de vida."

Cardiologista: Em qualquer idade, conhecer e evitar os fatores de risco para os problemas do coração é muito importante. Antes de iniciar uma atividade física é imprescindível a consulta ao cardiologista. Isso porque a prática de esportes leva a uma série de adaptações morfológicas que influenciam em mudanças no coração, dependendo do tipo, duração e intensidade dos exercícios físicos.
O histórico familiar é outro fator importante para que as pessoas saibam quando ir ao cardiologista. A existência de casos de problemas cardiovasculares na família por si só já é um fator de risco e indica a necessidade de orientação médica.
A dica é não deixar passar dos 30 anos de idade para fazer a primeira consulta com um cardiologista. Essa é a idade preconizada por um estudo realizado na década de 40 nos Estados Unidos, com mais de 5.200 pacientes. A pesquisa mostra que a partir dessa faixa etária torna-se mais comum o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.
Por tudo isso, é importante ficar atento aos sinais do organismo. E, na dúvida, é melhor buscar ajuda de um especialista.

Dentista:Assim como essas últimas, a consulta ao dentista é importantíssima para a manutenção de sua saúde bucal e conseqüentemente de todo seu corpo.
Quem não quer ter um sorriso radiante, um hálito fresco?
Quem deseja sofrer com dores de dente, sendo que a prevenção é possível?
Lembre-se: é mais barato e menos desgastante prevenir problemas dentais do que tratá-los.
Vocês já devem ter ouvido falar em uma frase famosa que diz: “A saúde de nosso corpo começa pela boca”. Isto está absolutamente correto.

Dermatologista: Assim como as mulheres, os homens também deve dar atenção especial à pele. "Nós moramos em um país com incidências de raios UVA e UVB e as pessoas costumam frequentar praia e piscina se expondo a esses raios solares. Isso aumenta a incidência de câncer de pele e, por esse motivo, os homens devem procurar esse especialista." - conta o clínico geral Alexandre Giandoni Wolkoff.
Além das especialidades citadas acima, os homens nessa faixa etária devem fazer uma avaliação laboratorial, segundo o clínico geral Alexandre Giandoni Wolkoff. São elas:

• Colesterol
• HDL
• Triglicérides
• Glicemia desjejum
• Hemograma
• TSH
• Creatinina
• Urina tipo 1 (no Rio de Janeiro esse exame é chamado de EAS)
• Exame de urina básico
• Pesquisa de sangue oculto nas fezes
• PSA (Avalia se há câncer de próstata)

Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget