1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Dignidade para doentes de Alzheimer por Silvia Masc

12 de setembro de 2013 comente

Para os recém-diagnosticados com a doença de Alzheimer, o medo de um futuro desconhecido lutando com essa doença degenerativa que tem sido diagnosticada em pessoas muitos jovens, agora precisa ser enfrentado.



Familiares vão começar a planejar seus papéis de cuidadores e vão gerir a situação, dando apoio ao ente querido, lidando com a dor e a experiência à medida que doença progride.

Coloquei-me no papel da pessoa recém-diagnosticada e agora escrevo a forma digna que eu gostaria que me tratassem.

· Fale comigo diretamente - "Eu sou a pessoa com a doença".

· Diga a verdade - mesmo se você não tem todas as respostas.

· Recebendo o diagnóstico precoce me ajuda a viver mais completamente e obtendo informações, talvez possa encontrar um ensaio clínico.

· Leve minhas preocupações a sério, independentemente da minha idade - não esqueçam que esta doença pode afetar até jovens de 40 anos.

· Quero informações em linguagem simples, mas sensível - me ajudará a entender.

· Seja sensível aos meus sentimentos.

· Expliquem-me a finalidade dos diferentes exames e testes e o que esperam deles. Me informe : porque, quanto tempo vai levar e deixe-me fazer uma pausa se necessário, e me deem tempo para fazer perguntas.

· Dê-me as ferramentas para viver com esta doença - não me deixe sozinha para lidar com ela após o diagnóstico, me fale sobre grupos de apoio e como entrar em contato com a Associação de Alzheimer local.

· Dê-me opções de tratamento médico.

· Monte comigo um projeto para uma vida saudável- desejo informações não apenas sobre medicamentos, mas boa alimentação, estilo de vida e exercícios físicos.

· Reconheça que sou um indivíduo e o jeito que eu experimento esta doença é exclusivo - lembre-se ao dar conselhos que cada pessoa é afetada de forma diferente e em um ritmo diferente, cada pessoa é “única”, respeite isso.

· Alzheimer é uma jornada, não um destino - continue a ser meu defensor, não só para os meus cuidados médicos, mas para minha qualidade de vida com a doença de Alzheimer.

Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget