1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Após o luto, é preciso encontrar a motivação para seguir em frente. Parte II.

11 de março de 2009 comente
Após o luto, é preciso encontrar a motivação para seguir em frente. E ela pode estar em uma atividade física e uma ocupação prazerosa, como um trabalho voluntário ou um curso, aonde, além de aprender coisas novas e sentir-se útil, ainda é possível fazer amigos. "É importante criar um círculo de amizades, para o qual o idoso direcionará sua afetividade e desenvolverá uma vida social"


Aceite o seu luto, este é o primeiro passo na resolução da perda de um ente querido. Reserve tempo para ser compreensivo consigo mesmo e aceitar seus sentimentos.

Comunique-se aberta e honestamente:
Compartilhe seu luto. Divida suas memórias e pensamentos com aqueles que podem ouvir e entender sua perda sem fazer julgamentos ou oferecer conselhos que pareçam inadequados. Converse com pessoas de sua confiança. Você não vai protegê-las calando suas emoções. Pelo contrário, as pessoas próximas podem ficar confusas e incertas sobre como devem agir, se você não falar sobre suas necessidades. Essa situação é muito comum quando há crianças envolvidas. Elas podem culpar-se pela sua infelicidade.

Cuide de si mesmo:
Siga uma dieta nutritiva e faça exercícios regularmente. Isso pode aliviar uma eventual depressão e ajudá-lo a dormir melhor.

Oração, meditação e recolhimento:
Este pode ser um momento para aprofundar sua compreensão da vida. Caminhar ou passar algum tempo em ambientes naturais e tranqüilos pode tornar-nos conscientes da natureza mutável de muitas coisas. Ou você pode querer visitar algum local de devoção particular, de sua preferência ou realizar um retiro.

procure auxílio:
Pessoas enlutadas freqüentemente se unem ou formam grupos para amizade e auxílio mútuo. Permitir que os outros se dêem a você é às vezes um grande apoio. Dar de si aos outros é freqüentemente um passo importante na resolução do seu próprio luto.

Auxílio profissional:
Um terapeuta ou um religioso pode ajudá-lo a resolver algumas das questões mais complexas que possam surgir.

Auxiliando outras pessoas:
Se você é amigo ou colega de trabalho de alguém enlutado, você pode auxiliá-lo. A lembrança de algumas destas sugestões pode ser útil para se aproximar dele:
aceite os sentimentos do seu amigo como eles são.
ouça sem fazer julgamentos.
comunique-se aberta e honestamente quando solicitado.

Lembre-se:
Apesar da profundidade de sua tristeza, você não está sozinho. Outros já passaram por isso e o ajudarão a compartilhar a sua carga se você permitir. Se você puder, não lhes negue essa oportunidade.

Por : Andrea Guedes (Psicóloga)

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget