1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Saiba por que às vezes o seu intestino e o seu estômago saem dos eixos. Parte 1

11 de maio de 2009 1 comentário

Ainda que você fique ótima numa minissaia de cintura baixa, nos bastidores o cenário não é sexy. Seu trato gastrointestinal faz o trabalho pesado do corpo: absorve os nutrientes das comidas e despacha as sobras. Esse sistema barulhento e esponjoso se estende da boca ao ânus e inclui o esôfago, um tubo de pouco mais de 25 centímetros; o estômago, uma bolsa de músculos do tamanho de um punho; o intestino delgado e o grosso, que medem 7 metros; e coadjuvantes como o pâncreas, o fígado e a vesícula biliar.

Sem um Google Maps para passear pelas nossas entranhas, a gente se questiona por que às vezes o intestino não funciona ou o estômago queima como se tivesse engolido uma bola de fogo, não uma feijoada.

Por que meu estômago ronca quando estou com fome?

A visão e o aroma da comida abrem o apetite ao disparar uma reação de espasmos ao longo do sistema digestivo. A intenção é prepará-lo para receber o alimento. Se não há nada sólido ali dentro, também não há o que disfarce esse agito. “Já reparou que um balão parcialmente preenchido com água faz mais barulho do que um cheio?”, afirma a gastroenterologista americana Patricia Raymond. Mas também pode haver ruído depois que você estiver satisfeita. O chamado borborigmo resulta do encontro das secreções (a bile e o suco pancreático) com os gases enquanto se movimentam ao longo do intestino.

Quanto tempo a comida leva para ser digerida? Bastam segundos para um bife ir da boca até o estômago, onde será triturado até formar uma pasta, por ação do ácido clorídrico. Cerca de 30 a 40 minutos depois, o bolo alimentar viaja para o intestino delgado. No primeiro segmento dele, o duodeno, encontra a bile e o suco pancreático repleto de enzimas que ajudam a quebrar os carboidratos, proteínas e gorduras ingeridos em partículas menores para ser absorvidas nas duas porções desse intestino que ficam logo abaixo, o jejuno e o íleo. As sobras viram fezes e seguem para o cólon, onde qualquer líquido restante é sugado e o material se solidifica. De modo geral, essa passagem pelos intestinos demora de 8 a 12 horas. Mas, se você não for muito chegada em verduras, grãos e outras fontes de fibras, o trânsito fica mais lento e leva até quatro dias para eliminar os dejetos. Portanto, para aliviar o congestionamento, invista nas fibras. Como não são digeridas pelas enzimas digestivas, elas chegam íntegras ao intestino, onde atuam como aquela esponja com 1001 utilidades: varrem o mau colesterol, estimulam os movimentos intestinais que empurram o lixo adiante e se encharcam de água, o que amacia os dejetos e facilita sua saída — e seu serviço lá no banheiro.

Prof. Dr. Carlos de Barros Mott - Faculdade de Medicina da USP - gastroenterologista.


1 comentários:

Gisele Moura disse...

MEnina ja tinha visto o seu blog. E gostei. Alias olhe todos eles. O problema é comentar. Sou preguicosa, mas adorei a foto dos seus idosos ao lado. Muito fofa.

Ocorreu um erro neste gadget