1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Estresse aumenta 75% em dezembro

11 de dezembro de 2010 1 comentário
Entrevistados atribuíram os nervos à flor da pele ao excesso de tarefas no trabalho e aos gastos adicionais do fim do ano.
Sobrecarga de trabalho, contas extras, férias escolares, estradas congestionadas, shoppings lotados e filas nos aeroportos. Se na prática muita gente sabe que o fim de ano é estressante, agora há uma pesquisa que comprova o aumento de ansiedade, irritação e tensão nas pessoas no último mês do ano. Em dezembro, o nível de estresse aumenta, em média, 75% em relação aos outros períodos, segundo um estudo realizado pela International Stress Management Association do Brasil (ISLA-BR) - associação que pesquisa o estresse e suas formas de prevenção.

Cerca de 700 pessoas economicamente ativas, com idade entre 25 a 55 anos, foram ouvidas para elaboração do estudo. Para 60% dos entrevistados, o excesso de tarefas no trabalho é a principal causa do estresse. Já 25% deles atribuíram os nervos à flor da pele aos gastos adicionais. ‘‘As causas disso passam pela sobrecarga de trabalho, trânsito, solidão e gastos’’, explica Ana Maria Rossi, presidente da instituição.

Ansiedade, irritação e tensão são justamente os principais sintomas de um quadro patológico de estresse, afirma o psicólogo Julio Peres, doutor em neurociência e comportamento pela Universidade de São Paulo (USP). ‘‘Mas cansaço, desânimo, taquicardia, sonolência, fadiga e sudorese também são sintomas’’, afirma o psiquiatra Jair Borges Barbosa Neto, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Para evitar as dores de cabeça do final do ano, a comissária de bordo Fabiana Paludo, 24 anos, investe no planejamento. ‘‘Não deixo nada para fazer de última hora e, por isso, não me estresso’’, diz.
A divisão de tarefas também é defendida pela psicoterapeuta Karina Haddad Mussa. ‘‘É preciso planejar o dia, organizar horários, evitar o trânsito e buscar técnicas de relaxamento’’, indica a professora de medicina comportamental da Unifesp.


Equilibrar as finanças é outra maneira de aliviar a ansiedade. ‘‘No final do ano, as pessoas costumam gastar mais, até por conta do espírito natalino’’, diz a especialista em finanças Simone Domingues. ‘‘A tática é colocar tudo na ponta do lápis. É a melhor maneira para evitar o estresse financeiro’’, completa ela.

O estresse, em doses adequadas, não é prejudicial à saúde. ‘‘É uma resposta adaptativa do ser humano. O problema está no nível de ansiedade: em excesso, pode se tornar uma doença’’, diz Peres. Ele atribui o estresse patológico ao modelo social. ‘‘Nos grandes centros, as pessoas estão sozinhas no meio da multidão. A cultura do imediatismo e a fragilidade dos vínculos afetivos também favorecem a ansiedade’’, completa.

Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

1 comentários:

Vicentina disse...

Olá Silvia, ano passado nesta época tive um estress tão violento por estes motivos todos aí e que resultou em uma Surdez Súbita. Fui no otorrino e no consultorio começei a chorar e disse que estava muito tensa. Ele me internou pra fazer exames, fiz vários exames inclusive tomografia computadorisada, e graças a Deus não tinha nada. Conclusão puro estress. Resolvi que este ano não vou me preocupar com nada e assim estou fazendo.
Minha audição já voltou 80%, mas quando fico um pouco estressada sinto que o barulho do ouvido aumenta.
Boa postagem, muito esclarecedora.
Bjs

Ocorreu um erro neste gadget