1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Saiba como a boa alimentação e a perda de peso podem aliviar os sintomas da menopausa

23 de julho de 2012 comente

Ao ouvir falar em ondas de calor e suores noturnos, a primeira coisa que vem a mente é a menopausa. Mas muitas mulheres não sabem é que esses dois sintomas, que trazem muito desconforto, podem ser reduzidos.  Esse foi o resultado de um estudo encomendado pela instituição americana Kaiser Permanente e publicado no periódico Menopause, que revelou que a perda de peso e uma boa alimentação podem diminuir os sintomas vasomotores - os fogachos (ondas de calor) e os suores noturnos - em mulheres pós-menopáusicas.

A pesquisa foi realizada com 17.473 mulheres americanas, com idades entre 50 e 79 anos, que já passaram pela menopausa, e revelou que a mudança de peso foi relacionada a uma maior probabilidade de eliminação dos sintomas comuns neste período.

Segundo a endocrinologista e professora adjunta da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) Lenora Leão, os autores do estudo demonstraram que a perda de peso associou-se à significativa melhora dos sintomas vasomotores. "O estudo teve como objetivo avaliar, numa grande amostra de mulheres, se uma dieta pobre em gordura saturada, rica em grãos, frutas, vegetais (classicamente indicada para todas as mulheres em menopausa) e a perda de peso reduziriam as queixas de sintomas vasomotores. Os autores demonstraram que a perda de peso, mais do que o tipo de dieta em si, associou-se à significativa melhora dos sintomas, confirmando então que a perda de peso pode efetivamente atenuar os fogachos."

A médica explica que ainda não se sabe exatamente porque o excesso de peso agrava esses sintomas, mas enumera algumas possibilidades. "Pode ser que o excesso de gordura funcione como um isolante prejudicando a dissipação do calor do corpo, e nós sabemos que os fogachos são como tentativas de eliminação desse calor, pois o centro regulador da temperatura do corpo, que fica no cérebro, se altera, interpretando que o corpo está muito quente. Pode ser também que a obesidade, por prejudicar a função do endotélio - camada interna dos vasos sanguíneos – agrave as ondas de calor. Ou ainda, com o aumento dos estoques de gordura dentro do abdômen, ocorra produção excessiva de substâncias (citocinas) que poderiam alterar o centro regulador da temperatura corporal."

Além dos fogachos e dos suores noturnos, há outros sintomas relacionados à menopausa. "As mulheres podem apresentar sintomas geniturinários - ressecamento vaginal, dificuldades na relação sexual, incontinência urinária, infecções urinárias repetidas. Com a falta de estrogênio, há também aceleração da reabsorção de massa óssea, favorecendo a osteoporose. É importante salientar que, durante a transição menopáusica, a mulher tende a ganhar peso e concentrar a gordura no abdômen. O acúmulo dentro dessa região está relacionado à elevação do risco de doenças cardiovasculares, como aumento do colesterol, do risco de diabetes e pressão alta."

Para amenizar esses sintomas, que em alguns casos alteram a qualidade de vida, as mulheres podem procurar alguns tipos de tratamento. De acordo com a endocrinologista, o único tratamento realmente efetivo para reverter os sintomas vasomotores e geniturinários é a reposição de estrogênio ou terapia hormonal da menopausa. Mas há aquelas que não podem ou não querem fazer a terapia com hormônio. A médica explica outra possibilidade para atenuar os sintomas. "Pode-se tentar o controle dos sintomas com medicações não hormonais tais como os inibidores de receptação de serotonina e a gapapentina. Cerca de 30 a 40% das mulheres têm os sintomas amenizados por essas medicações."

Uma alimentação apropriada também pode ajudar as mulheres a vivenciar essa fase da vida com mais tranquilidade. Mas, de acordo com a especialista, os benefícios de uma dieta que controle dos fogachos ainda são incertos. "Algumas mulheres melhoram os sintomas aumentando a ingestão de fitoestrógenos, principalmente de isoflavonas que são componentes da soja com alguma ação estrogênica. Também está sendo investigado se o salmão, atum, nozes, castanhas e amêndoas, que são ricos em magnésio, podem minimizar a fadiga nessas mulheres."

Por Danielle Pingitore
Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget