1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Alzheimer: Dicas para uma comunicação eficaz Por Silvia Masc

18 de junho de 2013 comente
A doença de Alzheimer apresenta muitos desafios, e a comunicação é um grande problema. Tente estas dicas para aliviar a frustração e melhorar a comunicação.
Quando você tenta se comunicar com um ente querido que seja portador da doença de Alzheimer, você pode sentir-se como estivesse caído em um poço sem fundo.
Como a doença de Alzheimer corrói lentamente habilidades de comunicação verbal, seu ente querido pode usar palavras ou expressões que podem fazer pouco ou nenhum sentido para você. Por sua vez, o seu ente querido pode ter dificuldade para decifrar suas palavras. Os mal-entendidos resultantes podem causar briga, tornando a comunicação ainda mais difícil.
O que esperar?
Os danos da doença no cérebro é o que torna difícil encontrar as palavras certas e entender o que os outros estão dizendo. Seu ente querido pode incorretamente substituir uma palavra por outra ou inventar uma palavra inteiramente nova para descrever um objeto familiar. A verbalização pode tornar-se como um disco riscado, pulando – ou repetindo a mesma palavra ou pergunta mais e mais.
A pessoa que vive com Alzheimer também poderá:
Perder sua linha de pensamento
Lutam para organizar palavras logicamente
Precisa de mais tempo para entender o que você está dizendo
Podem usar linguagem ofensiva
O que você pode fazer para ajudar?
Apesar dos desafios, você pode se comunicar de forma eficaz, tornando a dificuldade de comunicação uma situação menos estressante.
Considere estas dicas:
Falar claramente
Apresente-se.  Eu sou Joana sua esposa/Cuidadora, fale de forma clara e direta.
Mostre respeito. Evite conversa de bebê e frases no diminutivo, como "bom menino". Não assuma que o seu ente querido não pode compreendê-lo, e não fale sobre ele/ela como se ele ou ela não estivesse presente.
Esteja presente. Mantenha contato com os olhos, e fique próximo para que ele ou ela saibam que você está ouvindo e tentando entender.
Evite distrações. A comunicação pode ser difícil - se não impossível - contra um fundo de imagens e sons concorrentes.
Linguajar simples. Use frases curtas e palavras simples. Conforme a doença progride, sim ou não pode funcionar melhor, e apenas uma pergunta de cada vez.
Evite frases como:
Você está com sede, quer que traga água ou você quer dormir?
Quebre a frase:
·        Você está com sede?
·        Você quer que eu traga água?
·        Você quer dormir?
Não interrompa. Pode levar mais tempo do que você espera para o seu ente querido processar e responder. Evite criticar, apressando-se e corrigindo.
Usar pistas visuais. Às vezes, gestos ou outras indicações visuais promovem uma melhor compreensão do que palavras. Ao invés de simplesmente perguntar se o seu ente querido quer ir ao banheiro, é melhor, por exemplo, levá-lo ao banheiro e apontar para ele, ou ao invés de perguntar se ele está com sede, ofereça o copo.
Não discuta.  Lembre-se que ao longo do tempo, o raciocínio do seu ente querido com a doença de Alzheimer bem como a noção de julgamento irá diminuir. Para poupar raiva,  agitação e o aumento de estresse de ambos, o melhor é não discutir.
Mantenha a calma. Mesmo que você se sinta frustrada, mantenha a sua voz suave. Seus sinais não verbais, como o tom da sua voz, podem enviar uma mensagem mais clara do que o que você realmente quer dizer.
A comunicação com o portador da doença de Alzheimer pode ser um desafio, especialmente quando a doença progride. Lembre-se, no entanto, que ela ou ele não está agindo dessa maneira de propósito. Não tome isso de maneira pessoal. Use paciência e compreensão para ajudar o seu ente querido se sentir seguro e protegido.

REFERÊNCIAS: 
Alzheimer's Association. http://www.alz.org/living_with_alzheimers_activities.asp. Accessed Jan. 25, 2013. Bathing. Alzheimer's Association.
http://www.alz.org/living_with_alzheimers_bathing.asp. Accessed Jan. 25, 2013.


Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget