1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Alzheimer ou outras demências e condução de veículo - por Silvia Masc

12 de abril de 2013 comente
Recentemente foi publicado e noticiado um estudo realizado pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP que aponta que motoristas idosos têm tempo de reação até a frenagem 39,6% maior em relação a adultos jovens. (veja aqui

O estudo foi realizado, com pessoas que não são portadoras de Alzheimer ou outras demências. Um diagnóstico da doença de Alzheimer é uma mudança de vida tanto para a pessoa com a doença e para os familiares e pessoas próximas à ela. 

Conduzir um automóvel exige tempo de reação rápida e tomada de decisão rápida - por isso, uma pessoa com Alzheimer acabará por se tornar incapaz de dirigir. Perder a independência de locomoção pode ser complicado para pessoas que possuem independência para ir e vir, é importante reconhecer os sentimentos da pessoa e preservar sua independência, garantindo a segurança da pessoa e a segurança dos outros. 

Começando a conversa
Iniciar um diálogo para expressar suas preocupações. Enfatizar as alternativas positivas e mostrar outras opções de locomoção pode tornar menos sofrida essa transição, principalmente se isso for feito logo no início. 
Apelar ao sentido da pessoa de responsabilidade e reafirmar seu amor incondicional e apoio. 
Pedir ao médico para escrever na receita dizendo que a pessoa não deve dirigir você pode então usar a prescrição para reforçar a conversa, entenda que esta pode ser a primeira de muitas conversas sobre a condução de veículo. 

Quando a conversa não vai bem 
Algumas pessoas desistem facilmente de dirigir, mas para outros esta transição pode ser muito difícil. Esteja preparada para uma possível irritação com você, essa reação faz parte da doença de Alzheimer. Seja paciente e firme, demonstre compreensão e empatia. 
Reconheça a dor dessa mudança e o apelo ao desejo da pessoa a agir de forma responsável. 
Pergunte a uma pessoa de autoridade respeitada na família para reforçar a mensagem sobre não dirigir. 
Se a conversa não vai bem, não se culpe. A doença pode prejudicar a percepção e julgamento, o que torna difícil para as pessoas entenderem que a sua condução não é mais segura. Além disso, a doença pode causar alterações de humor e de personalidade que tornam as reações mais pronunciadas.
Último recurso
Retirar as chaves do carro, desativar o carro ou retirar o carro completamente. Quando você fizer qualquer uma dessas coisas, não se esqueça de fornecer segurança e transporte alternativo confiável.



Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget