1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Uma história de amor.

10 de abril de 2013 1 comentário

(O Junior, autor do texto é meu sobrinho, e os avós, são os meus pais).



Certa vez, um casal de velhinhos, casados há algumas décadas, atravessavam um momento de dificuldade na questão de saúde. Ele havia contraído hérnias em ambos os lados, sofrendo dores intensas e horríveis.

Sendo então internado para passar pelos procedimentos, exames, antes de sofrer a intervenção cirúrgica, foi o que se fez de praxe.

Era uma sexta-feira à noite! A sua esposa, precisou ficar em casa, pois ao longo de seus 92 anos já não podia mais oferecer-lhe ajuda e sim ser amparada por seus familiares, filhos, netos e bisnetos.

Certamente, fora aquele final de semana de muita correria, pois era necessário o acompanhamento para o Vovô, no quarto do hospital, bem como, atenção especial para a Vovó em sua casa. Os parentes se revezavam em tais funções, cada qual em sua medida de esforço, no cumprimento dessa logística preocupante e desgastante. 
O amor e o sentimento de gratidão faziam-se imensamente maiores do que toda e qualquer situação de dificuldade pessoal.

Na tarde de domingo, no horário de visitas, o seu neto, um homem formado com os seus 45 anos de idade levara a Vovó para visitar o seu amado. Estando os dois “visitantes” no quarto, a Vovó com um esforço de quem cumprira a uma vida de dignidade, integridade e amor, esforçou-se para sentar na cama em que o Vovô estava, prontamente posicionando-se ao seu lado.

Passava-lhe a mão cansada nos cabelos brancos daquele homem de 83 anos, que a vida havia proporcionado muitas batalhas e muitas vitórias. Perguntara-lhe insistentemente: “Meu velho, você está bem? Estão cuidando direitinho de você? 
Está precisando de alguma coisa? As suas dores diminuíram? No que prontamente ele lhe respondia: “Estou bem Nega, não se preocupe comigo! Você está bem? Tem se alimentado direito? Tem tomando os seus remédios direitinho? 
Tem dormido bem, Nega?” Ela preocupada com ele e ele preocupado com ela!

O neto, que contemplava a linda cena de carinho e amor, notou sua garganta secar, com seus olhos sendo embargados por lágrimas, esforçando-se para engolir o que nada havia. Disse que os deixaria por alguns minutos a sós para que conversassem mais a vontade. Queria fugir imediatamente daquele local, antes de chorar na frente de ambos. Deixou aquele quarto com o seu peito invadido por um sentimento de gratidão. Imediatamente se lembrara de como aqueles dois senhores, com seus filhos, netos, bisnetos e trinetos conduziram a sua educação. No temor cristão e com o maior exemplo de todos, o do caráter mútuo, das atitudes singelas e cotidianas. Sentia-se privilegiado por pertencer a aquela linhagem. Um presente divino lhe fora ofertado naqueles momentos. Obteve o discernimento de que a vida é bela e de que é feita desses momentos preciosos e impagáveis. 
Um sentimento repleto de amor e de pequenez tomou-lhe, de imediato, a sua alma.

Obrigado meu Deus, por ter a mim presenteado com esses dois senhores.

Este neto sou eu e os dois senhores, os meus avós! 

JUNIOR MAGENELI
Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

1 comentários:

Cristiane A. Fetter disse...

Não é todo mundo que tem a sensibilidade de "ler" estas informações na atitude de alguém da família e ainda mais em um momento delicado deste. Parabéns a este neto que soube reconhecer isto.

Ocorreu um erro neste gadget