1.o Colocado "LONGEVIDADE HISTÓRIAS DE VIDA BRADESCO SEGUROS" 2012

Demência: Causas e tipos ( Parte 2 de 5)

8 de novembro de 2012 1 comentário
Resposta para vários leitores
DEMÊNCIA É LOUCURA?
Pode haver loucura na velhice também, mas não se denominaria demência e sim Psicose de Involução.


Pela equipe Clínica Mayo
Texto original: http://www.mayoclinic.com/health/dementia/DS01131
Tradução: Silvia Masc


As informações contidas neste blog tem caráter meramente educativo e não substituem as opiniões, condutas e discussões estabelecidas entre médico e paciente.


 Causas
Demência tem muitas causas. Algumas formas de demência, como a doença de Alzheimer ocorrem por conta própria, e não como resultado de outra doença. Pouco é conhecido ainda é sobre como algumas doenças podem estar ligadas a demência.
Demências podem ser classificadas em uma variedade de maneiras e muitas vezes são agrupados por o que elas têm em comum, como o que parte do cérebro é afetada, ou se agravar ao longo do tempo (demências progressivas). Algumas formas de demência, tal como as causadas por uma reação a medicamentos ou uma infecção, são reversíveis com o tratamento.
Progressivas demências
Tipos de demências que pioram ao longo do tempo incluem:
A doença de Alzheimer (DA)
A doença de Alzheimer é a causa mais comum de demência em pessoas com 65 anos e mais velhos. Os sintomas aparecem geralmente após a idade de 60. Quando acomete indivíduos mais jovens, geralmente é, como resultado de um gene defeituoso. Embora na maioria dos casos, a causa exata da doença de Alzheimer não é conhecida, dois tipos de células do cérebro (neurônio) apresentam danos são comuns. Estes incluem placas e emaranhados. As placas são aglomerados de uma proteína normalmente inofensiva, chamada beta-amilóide e emaranhados são emaranhados fibrosos formados por uma proteína anormal chamada proteína tau.
A doença de Alzheimer geralmente progride lentamente, ao longo de sete a 10 anos, causando um declínio gradual nas habilidades cognitivas. Eventualmente, as áreas afetadas do cérebro não funcionam adequadamente, incluindo as partes que envolvem memória, movimento, linguagem, julgamento, comportamento e pensamento abstrato.
A demência com corpos de Lewy.
A demência com corpos de Lewy afeta cerca de 20 por cento das pessoas com demência, tornando-o um dos tipos mais comuns de demência. Demência com corpos de Lewy se torna mais comum com a idade. Corpos de Lewy são aglomerações anormais de proteínas que têm sido encontradas nos cérebros de pessoas com demência do corpo de Lewy, doença de Alzheimer e doença de Parkinson. Os sintomas desta demência são semelhantes à doença de Alzheimer, mas suas características únicas, muitas vezes incluem flutuações entre confusão e pensamento claro (lucidez), alucinações visuais, e os sinais de Parkinson, como tremores e rigidez. Pessoas com demência com corpos de Lewy, muitas vezes têm uma condição chamada de distúrbio comportamental do sono REM, que envolve sono agitado, inclusive debatendo ou chutar durante o sono.
 Demência vascular.
A demência é a segunda mais comum depois da doença de Alzheimer é resultado de danos ao cérebro causados ​​por problemas com as artérias que servem o cérebro ou do coração.
Os sintomas começam de repente, muitas vezes depois de um acidente vascular cerebral, e pode ocorrer em pessoas com pressão arterial alta, ou que tiveram acidentes vasculares cerebrais ou ataques cardíacos. Demência vascular também pode ser causada por infecção de uma válvula do coração (endocardite) ou um acúmulo da proteína amilóide nos vasos sanguíneos do cérebro (angiopatia amilóide) que às vezes causa "sangramento" (hemorrágico).
Vários tipos de demência vascular existem e variam em suas causas e sintomas. Alguns tipos afetam apenas um lado do corpo, e uma causa de perda de memória, confusão e alterações de humor. Em algumas formas, os sintomas podem piorar progressivamente, enquanto que em outros, eles podem ser temporários. Em geral, a demência vascular é mais comum com a idade. Muitas vezes, essa demência coexiste com a doença de Alzheimer.
Demência frontotemporal.
Essa causa menos comum de demência tende a ocorrer em uma idade mais jovem do que a doença de Alzheimer, geralmente entre as idades de 40 e 70 anos. Este é um grupo de doenças caracterizadas pela degeneração das células nervosas nos lobos frontais e temporais do cérebro - as áreas geralmente associados com o comportamento, personalidade e linguagem. Sinais e sintomas de demência frontotemporal podem incluir comportamentos socialmente inadequados, perda de flexibilidade mental, problemas de linguagem, dificuldade com o pensamento e concentração. Tal como acontece com outras formas de demência, a causa é desconhecida, embora em alguns casos, esta demência está relacionada com certas mutações genéticas. Mas muitas pessoas com demência frontotemporal não tem histórico familiar da doença. Uma forma da doença é chamada de doença de Pick. Doença de Pick afeta partes do cérebro que contêm emaranhados fibrosos constituídos da proteína anormal chamada proteína tau. Doença de Pick causa demência progressiva.
Outros distúrbios ligados à demência
Doença de Huntington.
Esta doença hereditária provoca certas células nervosas no cérebro e na medula espinhal. Os sinais e sintomas geralmente aparecem durante seus 30 ou 40 anos. Eles podem incluir alterações de personalidade leve no início - de ansiedade, irritabilidade e depressão - e evoluem para demência grave. A doença de Huntington também causa dificuldades na caminhada e movimento, fraqueza e falta de jeito.
Demência pugilística.
Esta condição, também chamada de encefalopatia traumática crônica ou demência de boxeador, é causada por traumatismo craniano repetitivo, experimentada pelos boxeadores. Dependendo da parte do cérebro lesionado, pode provocar sinais e sintomas de demência tais como problemas de memória, coordenação fraca e de fala, bem como tremores, lentidão de movimentos e rigidez muscular (parkinsonismo). Os sintomas podem não aparecer até que muitos anos após o trauma real. Uma única lesão traumática da cabeça pode causar, demência, que é muito semelhante a demência pugilística, mas podem incluir problemas de memória de longo prazo.
Demência associada ao HIV.
Infecção com o vírus da imunodeficiência humana (HIV), que causa a Aids, leva a destruição generalizada de massa encefálica e resulta em comprometimento da memória, apatia, social e dificuldade de concentração. Muitas vezes, problemas com o movimento também podem se desenvolver.
Doença de Creutzfeldt-Jakob.
Este raro, distúrbio cerebral fatal na maioria das vezes ocorre esporadicamente em pessoas sem fatores de risco conhecidos. No entanto, alguns casos são hereditários ou causados pela exposição ao cérebro doente ou tecidos do sistema nervoso. Os sinais e sintomas costumam aparecer ao redor dos 60 anos e, inicialmente, incluir problemas de coordenação, alterações de personalidade e comprometimento de memória, o julgamento, o pensamento e visão. Deficiência mental torna-se grave com o avançar da doença, e que muitas vezes leva à cegueira. Pneumonia e outras infecções também são comuns

Todas as decisões relacionadas ao tratamento devem ser tomadas com respaldo do médico responsável pelo acompanhamento clínico do paciente, pois é ele quem mais conhece as particularidades de cada paciente, tendo, portanto, melhores condições de opinar e prescrever a conduta mais adequada.

© 1998-2012 Fundação Mayo para Educação Médica e Pesquisa (MFMER). Todos os direitos reservados. A única cópia destes materiais pode ser reproduzida para uso pessoal e não comercial. Clínica Mayo são marcas registradas da Fundação Mayo para Educação Médica e Pesquisa.

Sinta-se em casa e deixe seu comentário.

1 comentários:

Beth/Lilás disse...

Excelente sua tradução e muito boas informações!
grande abraço, carioca


Ocorreu um erro neste gadget